Televisão

Fantástico comete gafe ao apontar times que subiram e mostra cavalinho errado

Programa mostrou fantoche do Guarani em vez do Coritiba rumo à série A

Alex Escobar com os cavalinhos no Fantástico
Alex Escobar com os cavalinhos no Fantástico - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O Fantástico deste domingo (28) cometeu uma gafe ao apontar os times que haviam subido para a série A do Campeonato Brasileiro do ano que vem. No momento de fazer uma festa com os famosos cavalinhos, a atração colocou o fantoche do Guarani em vez do do Coritiba.

No campeonato da série B, o Guarani terminou em sexto lugar e o Coxa foi quem se garantiu na elite do futebol brasileiro em 2022. Alex Escobar juntou os cavalinhos do Botafogo, Goiás, Avaí e erroneamente o do Guarani num elevador rumo à primeira divisão.

O fato não passou despercebido sobretudo nas redes sociais e rendeu memes e brincadeiras. Apesar de poucos terem percebido, as duas estrelas acima do escudo do Guarani, uma dourada e a outra mais clara, não passaram batido, já que o Coritiba tem apenas uma estrela. Procurada, a Globo ainda não passou a versão dela sobre o ocorrido.

Alex Escobar foi quem assumiu o momento dos gols do Fantástico com a saída de Tadeu Schimidt para o Big Brother Brasil.

A estreia dele no comando do quadro aconteceu no domingo (21). Segundo o apresentador em entrevista ao F5, as mudanças e a sua personalidade só serão vistas na atração a partir de 2022.

"Não será momento de inventar. Essa ansiedade vai passar, e ano que vem certamente e naturalmente o quadro vai ganhar mais a minha cara sem afobação para ser diferente", conta.

Alex Escobar se destacou na emissora, nas narrações de futebol e nas transmissões dos desfiles de escolas de samba pela irreverência, algo que deverá ser mantido no momento de desafogo do Fantástico. Muita gente aguarda pelos gols para respirar em meio às notícias duras.

Certo de que recebe uma ótima oportunidade, ele acrescenta que deseja fazer história no quadro, se possível "até os 80 anos". "Quando olho para trás, vejo o tamanho da vitória que é estar no Fantástico hoje. É muito mais do que sonhei, mas não por isso acho que não mereço. Tenho trabalhado para caramba e com alegria."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem