Televisão

Murilo Rosa vai apresentar reality na HBO Max: 'Diferente de tudo que vi'

The Bridge terá grupo construindo ponte por prêmio de R$ 500 mil

Murilo Rosa será o apresentador do reality The Bridge

Murilo Rosa será o apresentador do reality The Bridge Divulgação

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Eligia Aquino Cesar
São Paulo

Imagine-se no meio de uma floresta com mais 13 pessoas que não conhece. Juntos, vocês terão a tarefa de construir uma ponte de 300 metros em 20 dias rumo a uma ilha, com o objetivo de conquistar um prêmio de R$ 500 mil. O detalhe importante é que apenas uma pessoa desse grupo será escolhida pelos demais para ganhar o prêmio. Caberá a ela decidir se dividirá o dinheiro com seus aliados ou ficará com tudo para si.

Essa é a premissa da versão brasileira de The Bridge (A Ponte, em português), atração Max Originals em parceria com e Endemol e que será exibida na HBO Max. O programa, que marcará a estreia do ator Murilo Rosa, 50, como apresentador de reality shows, requer estratégia, liderança e inteligência emocional dos participantes, metade deles conhecidos do grande público e outros sete anônimos.

"Há pessoas que na escalação você fala 'ah, que legal' e outros que pensa 'vai sair faísca'. Acho que foi um elenco muito bem escolhido", revela o ator em entrevista exclusiva ao F5 sobre a atração que ainda não foi finalizada e, portanto, não teve a data de lançamento divulgada.

Ele conta que se surpreendeu com o convite para estar à frente de The Bridge. "Sempre admirei e fui fã da HBO. É um reality diferente de tudo que já vi e que tem muito a ver comigo. Os participantes precisam sobreviver em meio à Mata Atlântica e são comandados por esse 'personagem' enigmático, 'criador' dessa história toda, que sou eu", esclarece, ao falar sobre o narrador onisciente e onipresente, responsável por guiar os participantes nessa aventura.

"Tenho essa parte enigmática no reality. Essas pessoas em determinados momentos podem me ver em algum lugar, só que eu não sou o que pareço ser. Então tem um pouco disso tudo: essa coisa misteriosa", diz, explicando o papel do narrador na atração e adiantando que haverá um encontro entre os jogadores e ele. "Terá um momento que é muito bacana, mas vou deixar no ar como será esse instante".

Murilo falou também sobre a mudança na indústria do entretenimento que está cada vez mais aberta a artistas multifacetados, sem que isso signifique que eles vão mudar o direcionamento da carreira. "Há alguns anos fiz um filme no qual cantava e a Som Livre acabou lançando um CD do longa e muitas matérias saíram como se eu estivesse começando uma carreira como cantor, algo que poderia ser verdade, mas não era isso. Havia essa separação e eu não conseguia entender", diz, referindo-se a "Vazio Coração" (2013).

Para ele, essa maior aceitação é um "movimento saudável e importante" para quem trabalha com entretenimento, como já acontece em outros países, nos quais os atores, além de atuar, dirigem e produzem os longas que estrelam. "Não significa que porque você é um bom ator será também um bom apresentador. Não tem nada a ver! Mas se é possível brincar nesses lugares, é algo legal para o artista e o público também", pondera.

PONTE METAFÓRICA

O ator, que tem um histórico vencedor em realities como participante —foi campeão dos quadros Dança no Gelo (2006) e Truque VIP (2015), ambos no extinto Domingão do Faustão (Globo, 1989-2021)— diz que a combinação de elementos de The Bridge, que mistura natureza, desafio e aventura é algo que o instiga, mas não a ponto de estar entre os participantes que concorrem ao prêmio em uma temporada futura.

"Em um reality desse você precisa ter um foco muito grande. Tenho dois filhos e minha vida é uma correria enorme. Precisaria estar em outro tipo de foco, teria que pensar direitinho, seria uma decisão importante", avalia o artista. "Fui chamado para a coisa certa, na hora e do jeito certos".

Para o ator, a ponte que dá nome à atração não se refere apenas àquela que os participantes construirão, mas é uma metáfora para as relações que vão se criar com a convivência. "Essa ponte é apenas um desafio a mais para esses laços que precisam ser construídos, porque quem vai ganhar esse prêmio é quem tiver esses vínculos mais fortalecidos", resume.

Murilo destaca que The Bridge atrairá em especial àqueles que gostam da natureza. Para ele, a pandemia trazida pelo coronavírus fez com que muitos sentissem necessidade de se conectar com o meio ambiente. "As pessoas perceberam a importância da natureza, de sair dessas gaiolas. E esse reality traz um pouco disso, a contemplação. O bicho vai pegar, mas ele traz ali um silêncio, barulho do vento, árvore, tem esse contato direto com o meio ambiente, que é muito legal. Estou muito feliz que isso esteja acontecendo", conclui.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem