Cinema e Séries
Descrição de chapéu Cinema

Série brasileira 'Os Ausentes', da HBO Max, mostra busca por desaparecidos

Com Maria Flor e Erom Cordeiro, drama estreia nesta quinta-feira

Cena da série da HBO Max "Os Ausentes" com Maria Flor e Erom Cordeiro Divulgação

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A cada hora, oito pessoas desaparecem no Brasil, duas delas só em São Paulo. Esses dados chamaram a atenção do criador e roteirista Thiago Luciano que decidiu abordar essa angustiante realidade de dor e incertezas na série “Os Ausentes”. Trata-se da primeira série brasileira Max Original da HBO Max. A estreia é nesta quinta-feira (22).

A série investigativa conta com dez episódios de 45 minutos de duração cada e é estrelada pelos atores Maria Flor e Erom Cordeiro. O drama acompanha os dois detetives, Maria Julia e Raul, e sua rotina na agência de investigação Ausentes, que busca por desaparecidos.

Na trama, após o desaparecimento da filha Sofia, o ex-delegado Raul Fagnani resolve abrir a agência para poder agir no submundo de São Paulo. A agência será utilizada por pessoas que não podem ou não querem recorrer à polícia para achar seus entes queridos.

“O Raul é um cara durão e atormentado por uma tragédia pessoal. O trabalho o ajuda a se curar. Imagina alguém se perder na imensidão de 12 milhões de pessoas”, diz Erom Cordeiro, cujo personagem usará da agência para tentar resolver seu próprio conflito.

Mas ele não estará sozinho. Quando Maria Julia foge de Buenos Aires após seu pai sumir misteriosamente, ela se junta a ele na capital paulista para ajudar nas buscas do pai e de outros casos.

“Raul o tempo todo pensa que ela não dará conta do trabalho. Maria, no final, ganha a agência e a confiança. Nós abordamos na trama os conflitos humanos, mas tem ação, humor e uma gama de coisas que atraem”, opina Maria Flor, atriz que está grávida de três meses.

Criador e roteirista da série, Thiago Luciano diz que a ideia desde o começo era encontrar um tema que motivasse a contar uma história sobre o Brasil. “E toda vez que lia sobre pessoas desaparecidas me pegava de alguma forma. Saber como é difícil conviver com gigantesco ponto de interrogação. Quando vimos os números nos assustamos. Só em São Paulo, duas pessoas desaparecem a cada hora”, afirma.

Embora os números sejam alarmantes, ele diz que ainda é complicado ter um balanço oficial de casos no país. Mas existe um painel informal cujos índices, de acordo com ele, chegam próximos dos 50 mil casos no país. Os motivos para esses sumiços podem ser os mais diversos: prostituição, tráfico de órgãos ou brigas em família.

Segundo Luciano, a maior dificuldade foi transformar esses dramas colhidos ao longo da produção em uma série que tivesse uma história diferente a cada episódio. Ao final dos capítulos, o público poderá ver começo, meio e desfecho de um caso.

“É complexo, eu escrevia as cenas da série e chorava em casa, mas foi delicioso. É uma série para 20 temporadas, muita coisa para contar. Nós falamos não só da ausência de pessoas, mas da ausência de sensações”, define.

O projeto conta com mais de 100 atores, 100 locações, 1.000 figurantes e mais de 800 horas de filmagens. No elenco convidado há nomes como Jacqueline Sato, César Troncoso, Indira Nascimento, Nuno Leal Maia, Negra Li, Flávia Garrafa, Augusto Madeira, dentre outros.

“Os Ausentes” ficará disponível para toda a América Latina com traduções em espanhol e em inglês. “A série tem muitas externas e é investigativa, te deixa preso querendo saber como aquilo vai se resolver. Vamos entrando em meandros instigantes”, define o ator Augusto Madeira.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem