Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Televisão

Marcelinho Carioca diz que família não sabia dele no Masked Singer

'Meu celular ontem não parou', comentou ex-jogador que cantou no programa

Marcelinho Carioca
Marcelinho Carioca - Sergio Zalis/Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Marcelinho Carioca, 49, afirmou que não comentou nem com a própria família que estava participando do The Masked Singer Brasil (Globo). O ex-jogador, que participou fantasiado de coqueiro, foi desmascarado no programa de terça-feira (24).

"Meus filhos ficaram desconfiados também falando que a voz era minha e que eu estava escondendo alguma coisa deles", disse. "Aí quando eu fui desmascarado todo mundo foi pego de surpresa e ficaram felizes de me ver lá."

O ex-jogador disse que nem mesmo amigos próximos adivinharam que ele era o coqueiro do programa. "Meu celular ontem não parou", comentou. "Há algumas semanas eles ficaram me perguntando se eu estava no programa porque acharam a voz parecida, eu só falava que não estava."

O ex-atleta diz que ficou feliz com a reação das pessoas ao descobrir que ele era o Coqueiro. "Os jurados ficaram muito entusiasmados e me receberam muito bem", comentou.

Mesmo com os elogios, ele diz que não pensa a voltar a cantar profissionalmente, como na época que montou um grupo de samba gospel. "Eu nasci para jogar futebol", afirmou. "O meu dom sempre foi nas pernas."

Para compensar a falta de habilidade vocal, ele traçou uma estratégia. "Se eu não tenho uma voz tão boa, vou colocar o carisma mais extrovertido e fazer coreografia", revelou.

"Eu tive uma equipe maravilhosa, a coreógrafa, as bailarinas, o produtor vocal... Todo mundo muito atencioso e me passando segurança. Alguns não sabiam quem eu era, mas sempre me apoiaram e me falaram para dar vida ao personagem."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem