Televisão

Sikêra Júnior triplica audiência da RedeTV! com estreia do Alerta Nacional

Jornalístico da emissora foi um dos assuntos mais comentados no Twitter

O apresentador Sikêra Júnior - Divulgação
São Paulo

A estreia de Sikêra Júnior com o Alerta Nacional na RedeTV! ​mais que triplicou o ibope do horário da emissora em São Paulo. Segundo apuração do F5, dados prévios de ibope mostram que o programa chegou a dar pico de 1,7 pontos. Até segunda-feira (27), Tricotando e Papo de Bola rendiam apenas 0,5 ponto entre 18h e 19h30 (cada ponto equivale a 74.987 domicílios).

A média ficou um pouco acima de 1 ponto, de acordo com a prévia. O salto foi muito grande para a emissora. Os números oficiais só serão divulgados na manhã desta quarta-feira (29).

Além disso, o Alerta Nacional chegou a liderar os assuntos mais comentados no Brasil no Twitter, fato comemorado ao vivo pelo apresentador. O programa também apareceu dentre os temas mais repercutidos no Twitter mundo.

O bom início do Alerta Nacional alavancou os índices do programa seguinte, o RedeTV!News. O ibope dele também triplicou, de 0,5 para 1,5 com pico de 1,7.

Dados prévios apontam que os concorrentes diretos, Datena, no Brasil Urgente (Band), e Bacci, no Cidade Alerta (Record), deram respectivamente 4,4 e 10,6 pontos.

O primeiro programa teve cabelo descolorido de um ajudante da atração no meio de um merchan, algumas piadas e repórteres espalhados passando notícias pelo país todo. 

MEDO PELA ESTREIA

Sikêra Júnior afirmou antes de o programa ir ao ar em rede nacional que ele e sua equipe estavam morrendo de medo da nova oportunidade. De acordo com ele, não há metas de audiência na RedeTV!. 

"Vou chegar pianinho. As pessoas não têm ideia da pressão que eu sinto. Estou aperreado, com medo mesmo. Tem gente falando que vou derrubar a Globo, ganhar do Datena, do Bacci. TV, para mim, é hábito, leva tempo. E esses caras são consolidados. Não tenho meta na RedeTV!”, dizia o apresentador.

Para ele, a melhor estratégia nesse começo é galgar espaço aos poucos. "É um início. Se não der certo eu sei voltar para casa, o gps está pronto. Agradeço ao Brasil e tchau. Não vou passar por cima de ninguém", completa.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem