Televisão

Roberto Justus avalia O Aprendiz como sucesso apesar do fraco desempenho na TV

Justus diz que terá novo programa na Band no segundo semestre de 2020

Da esq. para a dir.: Gabi Lopes, Gabriel Gasparini, Roberto Justus, conselheiros Vivianne Brafmann e José Roberto Marques e Erasmo Viana

Da esq. para a dir.: Gabi Lopes, Gabriel Gasparini, Roberto Justus, conselheiros Vivianne Brafmann e José Roberto Marques e Erasmo Viana Kelly Fuzaro/Band

São Paulo

Apresentador de O Aprendiz, Roberto Justus, 64, considera que a primeira edição do reality na Band foi um sucesso. A atração, que termina nesta segunda-feira (1°), tem os influenciadores Gabi Lopes, Erasmo Viana e Gabriel Gasparini como finalistas.

Em números de Ibope, a atração registrou média entre 1 e 1,5 ponto (cada ponto do Kantar Ibope equivale a cerca de 72 mil domicílios na Grande SP). Para Justus, porém, o mais importante foi o engajamento provocado pelo programa. 

"Estamos felizes, o produto ficou espetacular, uma das melhores edições, se não a melhor, em termos e qualidade editorial. Provas incríveis. Obviamente que esperávamos um pouco mais [de audiência], mas o nosso público consome em outras plataformas, como na TV paga [canal Sony] e no YouTube”, avalia Justus, que afirma que MasterChef teve início devagar até deslanchar na audiência. "No ano que vem o público já conhecerá o formato melhor."

Logo após a exibição na Band, os episódios são disponibilizados na íntegra no site de vídeos da emissora. Cada trecho do programa, dividido geralmente em quatro partes, costumam ter, em média, entre 150 mil e 250 mil visualizações –alguns chegam a atingir 300 mil visitas.

"No YouTube havia milhares de pessoas assistindo ao vivo as últimas edições. O somatório disso, TV aberta e paga, internet e redes sociais, também é importante. Estamos com engajamento bom e em várias plataformas. O jeito de o brasileiro ver TV mudou ao longo dos últimos 15 anos”, explica Justus. 

O apresentador diz ainda que o sucesso também pode ser medido pelo número de anunciantes –foram sete patrocinadores. Justus também reforça que a hashtag da atração ficou muitas vezes entre os assuntos mais comentados no microblog. 

Levantamento feito pelo Twitter a pedido da Folha mostra que o programa com maior engajamento foi o de estreia, quando Justus mostrou decepção ao ver os poucos acertos dos participantes em uma prova de conhecimentos gerais e de atualidades. Entre os cinco participantes mais comentados até 24 de junho estão PC Siqueira, Gabi Lopes, Sandra Matarazzo, Erasmo Viana e Carlos Santana.  Gasparini, que disputa a final com Gabi e Erasmo, aprece na sétima posição.

EXPECTATIVA PARA GRANDE FINAL

O vencedor do prêmio de R$ 1 milhão será anunciado nesta segunda-feira (1º). No programa, cada um dos três finalistas terá que criar seu próprio desafio, que deve ser uma solução para um problema de São Paulo. Um deles será demitido, e os outros dois vão encarar uma sala de reuniões ao vivo com o “patrão implacável”, como brinca Justus.

"Entrei para ganhar, mas quando vi 17 pessoas talentosíssimas percebi que tinha que viver um dia de cada vez. Quando vi, estava na final", comemora a paulista Gabi Lopes, 24, dona de 3 milhões de fãs nas redes sociais de lifestyle.

O soteropolitano e esportista Erasmo Viana, 34, que possui 1,3 milhão de fãs, conta que manteve o foco. "Desde que entrei eu me propus a dar meu melhor. Chegar à final é um objetivo realizado. Já gravamos a tarefa final e estou confiante", revela.

Gabriel Gasparini, o Gaspa, natural de São Paulo, 30 anos, conta que planejou chegar à final desde o início. "Eu me coloquei três objetivos: não sair logo de cara, chegar até a final e vencer. Demandou foco. Descobri um Gabriel que não conhecia”, revela o dono de 180 mil fãs no Instagram de culinária.

Para Roberto Justus, a escolha dos participantes, que neste ano foram influenciadores digitais, foi certeira. "Eles foram grandes, me surpreenderam, e se envolveram demais. Se fizer pesquisa com o grande público da TV aberta, ele não conhece esses caras, tudo bem, e é por isso que eles deram uma alavancada maior nas outras plataformas", diz Justus.

No ano que vem, provavelmente no primeiro semestre, a Band, segundo o apresentador, deve estrear a segunda edição de O Aprendiz, formato que Justus carrega com ele desde 2004. Justus diz que os participantes serão anônimos. "Não serão mais influenciadores. A inscrição será aberta para o público em geral. Ainda estamos pensando quem será, se vão voltar os universitários, se o cara vai ganhar emprego comigo ou com um dos patrocinadores. Ainda é prematuro."

Além de mais uma edição de O Aprendiz, Justus afirma que terá um novo programa na Band no segundo semestre de 2020. "Fiquei lisonjeado com o interesse da Band e estou estudando o que seria. Nada terá a ver com empreendedorismo. Se achar um formato bacana, vamos para cima. Já iniciamos as conversas."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem