Televisão

Roberto Justus volta ao 'O Aprendiz' após 5 anos com missão de resgatar audiência do programa

Edição com influenciadores digitais estreia nesta segunda-feira (18)

Apresentador Roberto Justus

Apresentador Roberto Justus Leo Franco/AgNews

Gilmara Santos
São Paulo

​O apresentador e empresário Roberto Justus, 63, volta a comandar o programa O Aprendiz, que ficou fora do ar por cinco anos. O reality será transmitido pela Band e os 18 participantes são influenciadores digitais, que possuem juntos mais de 40 milhões de seguidores em suas redes sociais.

O programa vai ao ar a partir desta segunda-feira (18) e será apresentado uma vez por semana, às segundas-feiras, e reprisado aos sábados à tarde.

O Aprendiz - Influenciadores Digitais terá duração de três meses, mas as gravações serão feitas em tempo menor do que em outras edições —antes levavam três meses, agora serão no máximo dois, porque os participantes não teriam disponibilidade para ficar tanto tempo fora das suas funções.

A volta da atração era uma meta do apresentador, que chegou a comprar os direitos autorais do programa por três anos quando O Aprendiz deixou de ser exibido pela Record em 2014.

Apesar de Justus declarar que este é o programa que ele mais se identifica (ele já apresentou A Fazenda, Power Couple, Justus +, na Record, e o Topa ou Não Topa e 1 contra 100, no SBT), o apresentador terá um grande desafio: recuperar a audiência e a relevância do programa. 

O reality chegou a bater 12 pontos de audiência no auge do programa em 2008, mas começou a despencar nos anos seguintes e na última temporada ficou na casa de 5 pontos.

Esse, no entanto, não é um assunto que parece preocupar o apresentador. "Não tem o que fazer, além de um belo trabalho", diz ao afirmar que as redes sociais serão muito usadas para a divulgação do programa. "Vamos atacar o público jovem, inclusive com campanhas nas redes sociais", explica. Ele afirma que a intenção inicial com essa medida não foi audiência, mas diz acreditar que terá reflexo. 

De acordo com a conselheira Viviane Brafmann, vencedora da primeira temporada e diretora de novos negócios do grupo Newcomm, três fatores vão contribuir para a audiência do programa: convergência com o digital, que deve ajudar a atingir um público mais novo; empreendedorismo, mostrar como se dar bem no mundo dos negócios; e um caráter educativo, com dicas para os futuros profissionais.

"Haverá muita ligação com as mídias digitais. Essa é uma nova profissão que surgiu e eu aprendi, com os meus 63 anos, que o mundo mudou e a gente precisa mudar com ele", diz Justus.  "Nunca tivemos um sucesso comercial tão grande", garante o apresentador.

Apesar de reconhecer a importância do mundo digital, o apresentador garante que suas redes sociais não têm fins comerciais. "Sou um turista digital. Não pretendo usar comercialmente", garante Justus, que tem cerca de 1,2 milhão de seguidores no Instagram.

Quando questionado sobre sua performance no programa A Fazenda, o apresentador diz que discorda 100%  daqueles que disseram que ele parecia um robô na TV. "A audiência da Fazenda subiu 15% comigo. Eu assisti o programa e sei que foi bem feito", diz. 

Ele, porém, considera que o Marcos Mion tem perfil mais adequado para a atração.

Depois que saiu da Record, o apresentador tirou um ano sabático, longe das telinhas. Antes, ele foi aos Estados Unidos e comprou os direitos autorais do programa por três anos. ​

Cinco anos depois que a última edição foi ao ar, Justus considerou que era hora da atração voltou. Começou, então, a negociar com as emissoras.

"Conversei com a Record, com SBT e Band. Só não fui na Globo, mas poderia ter ido, porque eles estão precisando de bons programas", brinca. Acabou fechando com a Band, que, segundo ele, deu total liberdade para fazer o programa.

Os 18 influenciadores já estão confinados em um hotel em São Paulo, sem acesso ao celular. Essa regra, no entanto, será flexível. Eles poderão acessar as redes sociais, mas não poderão postar nada sobre o que estão fazendo no programa.

Justus não descarta outros programas na casa, mas disse que está focado em fazer essa atração direito. "Quero ajudar a Band nessa renovação da emissora, até mesmo como um conselheiro empresarial, mais para frente vamos ver como será, por enquanto estou focado no O Aprendiz", diz.

Vale lembrar que recentemente o apresentador Amaury Jr deixou a Band para se dedicar a projetos nos Estados Unidos.

Perguntando sobre carreira política, já que ex-apresentadores do programa, como Donald Trump (na versão americana) e João Doria, resolveram seguir no mundo da política, Justus foi enfático: "Fui convidado, mas não quero. Não é a minha praia", finalizou.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem