Televisão

Fofocalizando comemora bons índices de audiência na tarde do SBT: 'Público quer ver a fofoca'

Atração demorou para encontrar formato; integrantes fazem balanço

Fofocalizando comemora aniversário de 2 anos no SBT com Lívia Andrade, Décio Piccinini, Léo Dias, Mamma Bruschetta, Leão Lobo, Gabriel Cartolano e convidados especiais
Fofocalizando comemora aniversário de 2 anos no SBT com Lívia Andrade, Décio Piccinini, Léo Dias, Mamma Bruschetta, Leão Lobo, Gabriel Cartolano e convidados especiais - Gabriel Cardoso/SBT

Leonardo Volpato
São Paulo

O programa do SBT Fofocalizando completou recentemente dois anos no ar. Remodelado e no tom correto, a atração tem chamado a atenção do público.

A revista eletrônica vespertina, de acordo com o Ibope, na média anual parcial até o dia 21 de fevereiro apresenta 5,9 pontos de média (cada ponto equivale a cerca de 72 mil domicílios). Isso representa 6% de crescimento em comparação com o ano de estreia. Só de janeiro para fevereiro, a atração acumulou 5% mais audiência. 

Mas para achar o formato correto a equipe da atração teve dificuldade. O time de comentaristas, atualmente formado por Lívia Andrade, Décio Piccinini, Leo Dias, Mamma Bruschetta, Leão Lobo e Gabriel Cartolano, faz um balanço de todos os desafios até chegar ao que consideram ideal.

“Passamos por várias fases até achar o formato ideal que é uma mistura de jornalismo com entretenimento”, conta Mamma. “Somos seis apresentadores, cada um de nós com uma personalidade forte e opiniões polêmicas. Então, é natural que tenha decorrido um tempo até que conseguíssemos nos adaptar ao tempo que cada assunto deve ser discutido”, opina Décio.

O programa teve uma série de mudanças, hora de horário, hora de nome. De 1º de agosto de 2016 até 23 de janeiro de 2017, se chamava Fofocando. A atração também já chegou a ser gravada e passada nas primeiras horas da manhã. Mas a audiência não foi legal.

Para o diretor, Marcio Esquilo, "todo programa em seu começo vai se acertando com o tempo até encontrar o caminho certo". Ele completa: “Mas refuto a ideia de que demoramos para ficar redondo. Em poucos meses, já fomos considerados a principal fonte de conteúdo e notícias das celebridades, com diversas informações exclusivas. A partir daí, o caminho para o sucesso de audiência estava pavimentado”, revela.

Em agosto do ano passado, a então componente do programa Mara Maravilha foi afastada da atração. Houve desentendimentos com outros componentes e a atração resolveu tomar essa atitude. Ela segue contratada da emissora, mas ainda não há planos claros para ela no canal.

Parte desse novo sucesso do Fofocalizando se deve à parceria do elenco, como conta Leão Lobo. “ Isso é fundamental. Sermos amigos, termos essa parceria de muito tempo, tudo isso ajuda muito, essa cumplicidade é fundamental. Todos nós somos do ramo, todos nós temos nossas fontes, mas no programa o Leo ficou encarregado de trazer as bombas e ele é um cara muito bom nisso”, afirma.

E por falar em Leo Dias, suas notícias costumam repercutir e, por consequência, movimentar o programa. Uma das últimas que contou foi a separação conflituosa do casal José Loreto e Débora Nascimento. “Essas bombas chegam de diversas maneiras e diversas formas: através de artistas, de direct [mensagens privadas no Instagram], de amigos. E apurar eu acho que é a parte mais tranquila. Graças a Deus eu tenho essa facilidade”, afirma Leo.

Segundo ele, que apresenta o Fofocalizando do Rio de Janeiro, o motivo para a evolução do programa foram os erros e acertos. “O segredo a gente foi formando no ar, fomos mudando e crescendo ao vivo. E como nós somos muito transparentes e tudo que acontece na produção fica muito claro no vídeo, as pessoas acompanhavam tudo isso”, completa o jornalista, que no dia 30 de março lançou um livro sobre a cantora Anitta.

GUERRA DE AUDIÊNCIA

Os integrantes do programa refutam a ideia de que há uma “guerra” pela audiência nas tardes de segunda a sexta. Enquanto o Fofocalizando entra no ar pelo SBT, às 15h, há o A Tarde É Sua na RedeTV! também com sua parcela de notícias de celebridades, além de filme e programas de variedades na Globo e novelas na Record.

“Eu acho que o público está alheio à guerra de audiência. O público quer a fofoca e não se importa se a gente está na frente ou atrás. Quem gosta da gente vai estar ao nosso lado sempre”, avalia Leo.

Já o diretor Esquilo analisa a briga pelos melhores índices como "árdua e cansativa". “O minuto a minuto pode nos levar à loucura. O ibope pode variar muito por diferentes razões. Mas nossa preocupação é com o conteúdo, é em levar as informações mais relevantes para o público de forma simples, direta, sem deixar de entreter e informar. Com isso, o resultado fica evidente.”

Para Lívia Andrade, o que vale é a diversão. “Quando a gente se diverte o público se diverte, assiste TV com o celular nas mãos participando pelas redes sociais. É muito gostoso. O público tem lugar no nosso sofá”, finaliza.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem