Televisão

Alanis Guillen estreia como mãe adolescente em 'Malhação': 'Passo importante na minha vida'

Aos 20, atriz fará jovem que busca a filha adotada por outra família

Alanis Guillen
Cris Veronez
Rio de Janeiro

A atriz Alanis Guillen, 20, estreia na TV na próxima terça-feira (16), quando começa a nova temporada de "Malhação", em um papel desafiador. Ela dará vida a Rita, uma adolescente que descobre que a filha, que ela achava que estava morta, foi na verdade dada para adoção. 

“Ela quer muito ter a filha de volta e tenta se aproximar dessa família adotante de todas as formas. Nesse caminho, cruza com Filipe (Pedro Novaes), que vai ter alguns conflitos. Ele se solidariza com a história da Rita”, conta a jovem que começou a estudar teatro há cerca de cinco anos.   
 
Escrita por Emanuel Jacobina e com direção artística de Adriano Melo, a trama de “Malhação - Toda Forma de Amar” gira em torno das reviravoltas na vida de Rita. A revelação que leva a adolescente em busca da filha acontece na missa de sétimo dia da morte do pai, que foi quem a enganou após o parto.

Para procurar o bebê, que neste momento já tem mais de um ano, Rita deixa sua cidade natal, Queimados, e se muda para Duque de Caxias, ambas na Baixada Fluminense, onde é acolhida pela amiga de sua falecida mãe, Carla (Mariana Santos), e seus dois filhos, Raíssa (Dora de Assis) e Thiago (Danilo Maia).

“A Rita é um universo e estou aprendendo muito com ela. Ela é muito racional e muito instintiva também. Ela se apoia na razão para lidar com o instinto. Cada dia é uma oportunidade de ela chegar mais perto da filha, compreender as pessoas e se compreender. E ela tem 18 anos, então é cheia de conflitos internos, apesar de ser bastante esclarecida”, afirma.

BONITA, BIZARRA E INCRÍVEL

Caçula da família e sem crianças em seu convívio, a atriz conta que foi um desafio acessar o universo de sua personagem. Para Guillen, a maternidade parece bonita, bizarra e incrível. Tudo ao mesmo tempo.

“É um lugar muito delicado quando a gente vai compreender algo que ainda não temos experiência, mas isso é muito legal na nossa profissão. A Rita me ensina muita coisa. Estou olhando para outras mulheres de uma forma diferente, com um olhar observador e de troca. Estou conseguindo beber muito dessas fontes, das mulheres, das crianças, da minha relação com a minha mãe e de cada um que possa me trazer esse alimento.”

A atriz afirma que olha para o mundo de uma forma semelhante à da personagem: “A Rita talvez se expresse de uma forma diferente de mim, mais objetiva, mais clara. Mas essa ânsia pela vida, o olhar para a humanidade do outro e a garra de querer justiça a gente compartilha.”

UMA CENA DE CADA VEZ

Paulistana de Santo André, Guillen conta que sua relação com as câmeras não é de hoje. Ela começou a fazer trabalhos de publicidade com 3 anos de idade, mas só aos 15 se interessou por estudar teatro —paixão que ela diz lhe ajudar a entender o mundo e as pessoas.

“O teatro me salvou naquele momento de colégio que você não sabe muito bem o que quer e o que é. A partir de quando comecei a estudar teatro, era só isso que eu queria. Fazia publicidade, mas almejava muito subir nos palcos e fazer outras coisas. De trabalho em trabalho, aqui estou.”

Quando soube que havia passado no teste de “Malhação”, Guillen ligou para os pais e recebeu os amigos para celebrar. “Foi muita alegria quando soube que passei. Um momento de olhar para trás e sentir muita gratidão. Ver que todo o estudo, tudo o que eu acreditava, se materializou. Foi um passo muito importante na minha vida.”

Agora, a atriz diz que não pretende criar grandes expectativas: “Um dia de cada vez, uma cena de cada vez. É preciso respirar e acreditar que se a gente está adubando bem cada dia, lá na frente vão florescer muitas coisas boas.”
 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias