Televisão

'Espelho da Vida' eleva audiência com aposta em jogo do tempo e muitas reviravoltas na trama

Folhetim aposta nas relações amorosas dos protagonistas

Alain (João Vicente de Castro) tenta acalmar Cris (Vitória Strada) e avisa que não irá desistir de ajudá-la
Alain (João Vicente de Castro) tenta acalmar Cris (Vitória Strada) e avisa que não irá desistir de ajudá-la - TV Globo
Cris Veronez
Rio de Janeiro

O novo ano tem significado uma nova fase para "Espelho da Vida", trama das seis da Globo que luta pela audiência desde que estreou na faixa, em setembro de 2018. Se chegou a dar entre 12 e 13 pontos de Ibope (um ponto do Kantar Ibope na Grande SP equivale a 73.015 domicílios) em dezembro, as últimas semanas bateram a média de 16 pontos.

O respiro é fruto de viradas na trama, um tanto quanto rocambolesca, da autora Elizabeth Jhin. A novela ficou mais ágil e tem apostado em dar mais destaque aos relacionamentos amorosos dos protagonistas: Cris/Julia (Vitória Strada), Daniel/Danilo (Rafael Cardoso), Alain/Gustavo (João Vicente de Castro) e a vilã Isabel (Alinne Moraes).

Nesta semana, por exemplo, Cris descobriu que Julia teve um filho com Danilo. Além disso, a chegada de Carla Diaz, que interpreta Gigi, tumultuou a trama paralela da novela. Ela vai abalar as estruturas de Mauro César (Rômulo Arantes Neto) e Mariane (Kéfera).

As constantes viagens entre passado e presente e a confusão que isso provoca no público são uma das principais críticas que a novela recebe. Muito dos atores interpretam dois papéis. A protagonista Vitória Strada chega a fazer três. Ela é Cris no presente, e Julia Castelo, no início do século 20. Além disso, é também a personagem Julia Castelo, interpretada por Cris no filme que é rodado na fictícia cidade mineira de Rosa Branca.

"É muito complexo contar essa história de vários ângulos. Uma visão da Cris, outra da Cris fazendo a Julia e outra da Julia. É uma confusão deliciosa", diz Vitória. A atriz de 22 anos afirma, aos risos, que sabe que o público, às vezes, fica confuso.

"Outro dia, fui ao médico e ele falou: é você que está fazendo aquela novela maluca?". Mas ela diz que adoraria se fosse possível passar por um espelho e voltar ao passado, como Cris faz para se tornar Julia Castelo. "É muito mais do que descobrir a sua própria história. Se você descobrisse que sua mãe sofria no passado, como acontece na novela, você não ia querer parar esse sofrimento?", questiona.

Integrar o elenco de uma novela que aborda o espiritismo fez com que o ator João Vicente de Castro, 35, repensasse a sua fé. "Sou uma pessoa que acredita em um monte de coisa, mas não sou um cara de muita fé. Gostaria de ter mais. Nem sei como se faz isso, mas a ideia da não finitude me agrada muito."

Sobre o tema, a mocinha Vitória Strada acrescenta: "Acho essa novela muito linda. Independentemente da fé, da crença e da religião que temos, a gente aprende muito. Se pensarmos que podemos ajudar o outro a evoluir, a gente faz o bem para o outro. E nos sentimos melhor por estarmos aprendendo também".

A cerca de dois meses para o fim da novela da Globo, a protagonista diz que ainda tem muita coisa para acontecer. "Continuo com a mesma empolgação de sempre quando pego o texto para ler. É uma novela que podia ser uma série, porque é cheia de acontecimentos."

NOVELA CONTA COM BATALHA DE CASAIS

A quantidade de personagens e planos em que a história de "Espelho da Vida" é contada pode render diversas composições de casais. Segundo João Vicente Castro, que vive Alain, “no que depender da internet”, seu personagem e Cris (Vitória Strada) terminarão juntos.

No entanto, a torcida para Danilo (Rafael Cardoso) e Julia Castelo (também interpretada por Vitória) tem ganhado força. A cena do primeiro beijo deles chegou a ficar entre os assuntos mais comentados do Twitter.

"É muito difícil [escolher só um casal], sendo sincera, porque eu acredito nesses dois amores. Sou libriana. Sempre penso nos dois lados. Tem o meu lado romântico que acredita nesse amor lindo e puro. Mas também há um lado que crê nesse amor em que um aprende com o outro e no qual os dois podem evoluir juntos”, afirma a atriz. E completa: "Só sei que eu, Vitória, estou sem nenhum amor agora. Eu amo pela Cris no momento".

A atriz admite que tem vontade de se apaixonar, mas não tem pressa. Ela deixa que a vida se encarregue de lhe trazer um grande amor. "Quando você se pressiona a encontrar alguém, acho que dificulta ainda mais o universo [...] Estou entendendo que preciso relaxar. Irene Ravache está dizendo que eu preciso sair e aproveitar. O negócio está sério. Acho que preciso ser mais jovem (risos)."

Segundo a Globo, a média parcial nacional de audiência da novela é de 18 pontos –a sua antecessora, “Orgulho e Paixão”, teve média nacional de 23 pontos. Um ponto no PNT (Painel Nacional da Televisão) corresponde a 254.892 domicílios.

"A liderança da novela e o sucesso nas redes sociais, onde é um dos três programas diários mais comentados da Globo, são a prova de que é uma história superbem escrita e dirigida, com excelente elenco e enorme qualidade de produção. Uma obra que trouxe inovações na sua estrutura narrativa muito importantes para a empresa e para o gênero", diz a emissora, por meio de comunicado.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias