Televisão

Cid Moreira lamenta morte de Boechat e diz que colega era jornalista 'de dar inveja a outros'

Jornalista da Band morreu em acidente de helicóptero em SP

O jornalista Ricardo Boechat em foto publicada no seu Instagram
O jornalista Ricardo Boechat em foto publicada no seu Instagram - Reprodução Instagram/boechatreal

São Paulo

O jornalista Cid Moreira, 91, lamentou na tarde desta segunda-feira (11) a morte do colega Ricardo Boechat, 66, morto em um acidente de helicóptero no Rodoanel, na capital paulista. “Um profissional de dar inveja a outros profissionais, tal a capacidade dele, tanto no rádio quanto na TV”, disse Moreira. 

“Acabo de receber uma notícia que me abalou profundamente. Ricardo Boechat sofreu um acidente e nos deixou. Eu tive o privilégio de encontrar com ele no prêmio Comunique-se e, pelo menos uma vez por ano, abraçá-lo. A perda de um grande colega um grande profissional”, completou o ex-apresentador do Jornal Nacional (Globo). 

Boechat vinha de Campinas, no interior paulista, onde havia feito uma palestra, quando o helicóptero em que estava caiu no Rodoanel, atingindo um caminhão. Além do jornalista, o piloto da aeronave, Ronaldo Quattrucci, 56,  também morreu no acidente, cujas causas ainda serão investigadas. 

Ele trabalhava atualmente no Grupo Bandeirantes de Comunicação, apresentando dois programas diários, A Notícia com Ricardo Boechat, um matinal na rádio BandNews FM, e o Jornal da Band à noite, na TV Bandeirantes. Ele tinha também uma coluna na revista semanal Istoé. 

Além de Cid Moreira, vários outros colegas de profissão e celebridades usaram as redes sociais para lamentar a morte do jornalista. O influenciador digital Felipe Neto, 31, afirmou que “parece mentira. Um dos maiores que esse país já viu. Estou sem palavras. 2019 está impossível de lidar”, em seu Instagram. 

“Gênio que deixa a vida para entrar na história do jornalismo brasileiro. A tese “ninguém é insubstituível” não se aplica a ele”, afirmou o jornalista da Band Luiz Bacci, 34. “Um jornalista excepcional. Uma doce pessoa. Chocada, consternada, tristíssima com a morte do colega Boechat”, afirmou a também jornalista Renata Cappucci, 45, da Globo.

José Luiz Datena, 61, foi quem deu a notícia do colega ao interromper o programa Os Donos da Bola (Band), no início da tarde. “Até os inimigos respeitavam Boechat. Porque era muito difícil contestá-lo. De uma maneira ou de outra, ele tinha uma virtude. Era verdadeiro 24 horas por dia”, afirmou. 

O corpo de Boechat foi velado durante esta terça-feira (12) no MIS (Museu da Imagem e do Som), na zona sul da capital paulista. Entre políticos, jornalistas, artistas e fãs, centenas de pessoas passaram pelo local desde a chegada do caixão, às 23h20 de segunda, sob uma salva de palmas dos presentes. 

O corpo do jornalista será cremado em uma cerimônia privada restrita à família, às 16h desta terça-feira, no Cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem