Televisão

Sabrina Sato renova contrato com a Record por mais três anos

Apresentadora está de licença médica desde o nascimento da filha

Sabrina Sato com a filha, Zoe
Sabrina Sato com a filha, Zoe - Reprodução/Instagram/sabrinasato

São Paulo

A Record confirmou nesta quarta-feira (2) a renovação do contrato de Sabrina Sato, que está de licença médica desde o nascimento da filha, Zoe, no final de novembro de 2018. De acordo com a emissora, o contrato foi renovado por mais três anos. 

"Faz cinco anos que estou na Record TV, e renovamos nossa parceria por mais três anos. Muito feliz e grata a esta casa, onde me realizo profissionalmente e sou tratada com muito respeito, profissionalismo e carinho por todos", disse Sabrina, em nota. 

A apresentadora, que está na emissora desde 2014, afirmou ainda que continuar a fazer "entretenimento com conteúdo, qualidade e alegria para toda família, tanto na TV quanto na internet."

Na nota, a Record afirmou que Sabrina Sato "é uma das principais apresentadoras e influenciadoras digitais do país e tê-la no casting da Record TV enriquece ainda mais a programação da emissora".

Criado em abril de 2014, o Programa da Sabrina não faz mais parte da grade da Record. Antes de tirar a licença médica, a emissora anunciou o fim da atração e afirmou que há um novo projeto para a apresentadora. 

Ainda não está definido que tipo de formato ela comandará, mas, de fato, o que vemos hoje, nas noites de sábado, não existirá mais. Até que isso tudo seja definido, o Programa da Sabrina seguirá no ar, já que ela deixou material suficiente para encaixar na grade de programação. Sabrina trabalhou até nove meses de gravidez.

A Record também não informou quando Sabrina Sato deve retornar à emissora. Por enquanto, a apresentadora aproveita para passar bastante tempo com a filha, Zoe. Sabrina também deve retornar, em breve, para os ensaios das escolas de samba, Gaviões da Fiel (São Paulo) e Unidos de Vila Isabel (Rio de Janeiro), para o Carnaval 2019

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem