Televisão

Minissérie sobre a vida de Éder Jofre terá 15 minutos de cenas inéditas na televisão

Daniel de Oliveira, protagonista, diz que produção chegará a mais gente

'10 Segundos Para Vencer', de José Alvarenga Jr., com Daniel de Oliveira e Osmar Prado
'10 Segundos Para Vencer', de José Alvarenga Jr., com Daniel de Oliveira e Osmar Prado - Divulgação/Gui Maia

Fabiana Schiavon
São Paulo

O filme que contou a trajetória de Éder Jofre, 82, "10 Segundos para Vencer", ganha uma série na TV Globo e na Globoplay a partir desta terça-feira (8). Com o ator Daniel de Oliveira, a minissérie terá cenas inéditas e trechos de imagens documentais sobre a vida do bicampeão mundial de boxe.

"A série terá um alcance muito maior na televisão, porque, infelizmente, o cinema não tem esse alcance. Vem os 'Vingadores' e acabam com a gente", brica o ator Daniel de Oliveira. "Conseguimos também ampliar esse filme [com cenas inéditas] e levar o nome do Éder Jofre e de sua família adiante", completa.

A história de Jofre é contada desde a sua infância, quando via o pai treinando o tio Zumbanão (Samuel Toledo), até atingir a fama mundial. Já na série, os capítulos se aprofundam mais. "Temos 15 minutos de cenas inéditas que não entraram no filme e que mostram relações mais aprofundadas como o Kid Jofre com os empresários americanos, que se empenhavam em humilhar o Eder a cada luta”, explica José Alvarenga Jr., diretor do filme e da série.

O filme também relata com mais profundidade a relação de Cida (Keli Freitas), mulher de Jofre, com a sogra, Angelina (Sandra Corveloni). "Elas se falavam muito sobre ser casada com um lutador,  que está sempre treinando, e sofre mutilações corporais", afirma o diretor. 

Pelo filme, o ator Osmar Prado venceu o seu primeiro prêmio no cinema. Ele levou o kikito de melhor ator coadjuvante, no Festival de Gramado, pela interpretação de Kid Jofre (1907-1974) pai do atleta, responsável por treiná-lo e alçá-lo ao estrelato. 

"Esse filme trouxe muita alegria por todos nós. Ele provocou momentos mágicos pela forma como o filme chegou ao Daniel e como chegou para mim. Eu tinha 13 anos quando ele se sagrou campeão, e era uma época de muitos heróis no esporte, como o Pelé, no futebol, e a Ester Bueno, no tênis. Tínhamos democracia e alegria, muito diferente dos dias de hoje", afirmou Osmar Prado". 

Se a nova geração sabe pouco dos feitos do lutador de boxe brasileiro Éder Jofre, poderá aprender ainda mais sobre a família dele na série '10 Segundos para Vencer', que estreia no dia 8. Cenas que não foram mostradas nos cinemas serão reveladas na série de TV e vão citar Olga Zumbano, morta em 2000, quen era tia de Éder Jofre.

"A minha personagem é da família Zumbano, que era tradicionalmente do boxe. A irmã da Angelina foi quem trouxe a luta feminina para o Brasil e isso será mostrado da série", afirma a atriz Sandra Corveloni.

Todo o elenco teve contato com a família de Éder Jofre – e o próprio boxeador –, durante as gravações. Eles todos foram criados na Mooca, zona leste de São Paulo. "Eu sou de São Paulo e tivemos o Ricardo Geli [que interpretou o lutador Zumbanão], que é da Mooca e que foi alimentando nossa imaginação com histórias da família dele. Ainda Sou neta de italianos, o meu marido é italiano, já morei na Itália. Fora que a família do Éder ficava andando pelo set e brincava comigo. Gente muito mais velha que eu me chamando de avó", brinca a atriz. 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem