Televisão

Leona Cavalli retorna à Globo em trama que vai abordar o preconceito contra os refugiados

Além de 'Órfãos da Terra', atriz lança neste mês primeiro livro infantil

A atriz Leona Cavalli na pré-estreia do filme "As Duas Irenes" no Cinearte do Conjunto Nacional em São Paulo
A atriz Leona Cavalli na pré-estreia do filme "As Duas Irenes" no Cinearte do Conjunto Nacional em São Paulo - Marcus Leoni/Folhapress

Fabiana Schiavon
São Paulo

A próxima novela das seis da Globo, "Órfãos da Terra", vai abordar a questão dos refugiados em todo o mundo e terá atores da Síria, do Congo e de outros países. Uma das novidades é o retorno de Leona Cavalli, 49, depois de três anos fora da emissora –seu último folhetim foi "Totalmente Demais" (2015). 

Escrita por Thelma Guedes e Duca Rachid, autoras de novelas como "Cordel Encantado" (2011) e "Joia Rara" (2013), Leona será Tereza, uma mulher que se apaixonará por um dos refugiados que passa a viver no Brasil. 

"Eu adoro a Thelma e a Duca, porque elas sempre fazem uma novela diferente. Elas são muito boas e a personagem é bem bacana. Fiquei feliz com o convite, após passar pela Record e fazer séries na TV Brasil e na Universal Channel", conta Leona Cavalli.

A novela, que deve estrear no fim de março, terá duas fases, sendo a primeira bem curta no qual vai mostrar o Oriente e a viagem de alguns refugiados para o Brasil. Na segunda fase, a trama inclui os personagens brasileiros, como Tereza. 

Leona deve entrar na trama a partir do sétimo capítulo. A personagem será uma ex-cantora que viveu um relacionamento bem conflituoso com o ex-marido (papel de Guilherme Fontes). "Ele não aceita que ela cante, e se separam. Um tempo depois, ela se envolve com um refugiado e volta a cantar", adianta.

"Estou em processo de preparação, mas agora em janeiro já começamos a gravar", conta Leona. "A proposta da novela é muito bacana. Há atores refugiados, principalmente o que se relaciona com a minha personagem. Já conheci artistas do Congo e da Síria. É uma novela importante", defende a atriz.

Leona Cavalli afirma que a questão dos refugiados é um tema muito importante e atual. "Quando elas [Duca e Thelma] tiveram a ideia da novela, esse movimento só estava começando e agora é uma questão que afeta a todos, no mundo todo. Claro que o tema será tratado com alegria e com emoção, por ser no horário das seis, mas é muito bom ver esse tema chegando a mais pessoas." 

O sírio Kaysar, que chegou à final do Big Brother Brasil 18  (Globo), é um dos refugiados que está no elenco. Ele já participou da preparação de atores que teve a participação das vítimas congolesas e venezuelanas, além de sírias, que relataram suas histórias. Testemunhos reais também serão mesclados às cenas fictícias na edição do folhetim. 

Paula Burlamaqui, Cássio Gabus Mendes, Rodrigo Simas, Letícia Sabatella, Danton Mello  Herson Capri, Julia Dalavia, Renato Góes, Jayme Matarazzo, Alice Wegmann, Marco Ricca, Paulo Betti, Eliane Giardini, Nicette Bruno, Simone Gutierrez e Bruno Cabrerizo são alguns dos atores que  integram o elenco.  

​LADO BOM E LADO RUIM

A crise de refugiados afeta a todos no mundo, mas a trama das seis deve mostrar um pouco mais a visão brasileira sobre o tema. "Pelo que conversei com os refugiados, todos gostam do Brasil e parece que temos abraçado melhor a causa por sermos um país diverso e miscigenado", avalia a atriz.

No entanto, ainda há muita resistência por parte da população. Para Leona, o preconceito existe e isso será tratado na novela. "Apesar disso, acredito que somos um país mais capaz de integrar essas pessoas culturalmente. Essa novela, com elenco estrangeiro, já é uma prova disso." 

Enquanto se prepara para a novela "Órfãos da Terra", Leona Cavalli também está prestes a lançar seu primeiro livro infantil. "Bela Belinha" deve chegar às prateleiras em março pela editora Quase Oito. "É sobre uma boneca que quer ser gente. É uma personagem que eu já tenho na gaveta há um tempo, fiz brincadeiras com crianças, alguns estudos, sem divulgar muito", conta a atriz. 

Estudiosa de sua própria profissão, ela já lançou "O Caminho das Pedras - Reflexões de uma Atriz", em que fala sobre as dificuldades que viveu para ser atriz, e prepara a obra "Palhaço Sagrado". 

Em 19 de janeiro, Leona ainda reestreia a comédia "Gatão de Meia Idade”, de Miguel Paiva, e com direção Eduardo Figueiredo. O elenco tem Oscar Magrini e Yakko Sideratos e, segundo a atriz, a peça fica em cartaz de 19 de janeiro a 31 de março, aos sábados e domingos, no shopping Eldorado.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem