Televisão

Estrelado, Criança Esperança tem noite engajada e programação musical eclética

Com 30 mobilizadores, show aborda questões que vão de feminismo a refugiados

Show do Criança Esperança reuniu artistas como Caetano Veloso e Djavan
Show do Criança Esperança reuniu artistas como Caetano Veloso e Djavan - Globo/Estevam Avellar
São Paulo

Realizado neste sábado (18), o show do Criança Esperança 2018 reuniu 30 mobilizadores e ficou marcado pela postura especialmente engajada, que não se limitou a abordar apenas diretos das crianças e adolescentes, mas também temas como racismo, igualdade de gênero e violência. 

Do lado musical, o evento reuniu estilos distintos, indo de nomes como Ivete Sangalo e Wesley Safadão a Mumuzinho e Johnny Hooker. 

O comando do programa foi dividido entre sete apresentadores: Fernanda Gentil, Jonathan Azevedo, Camila Pitanga, Dira Paes, Lázaro Ramos, Leandra Leal e Flávio Canto. Foram eles os principais responsáveis pelo tom engajado do espetáculo.

"O mundo está doente. E não dá mais pra negar. Luxo e abundância, de um lado. Miséria e pobreza, do outro. Consumismo e desperdício, de um lado. Fome e desnutrição, de outro”, disse Dira Paes. 

“Estamos entre os 10 países mais desiguais do mundo. E a desigualdade econômica gera outras desigualdades: de escolaridade, de gênero, de oportunidade, de trabalho, de futuro”, completou Leandra Leal.

O ator Jonathan Azevedo, ao contar sua história, lembrou de como um projeto apoiado pela colega Camila Pitanga foi fundamental para mudar sua realidade, enquanto a judoca Rafaela Silva, medalhista de ouro nas Olimpíadas Rio-2016, relembrou sua formação em instituto criado por Flávio Canto. "Eu só virei atleta e ganhei o ouro nas Olimpíadas porque lá atrás alguém olhou para mim”, disse Rafaela. 

Entre os números musicais, o destaque ficou para as parcerias entre Ivete Sangalo e Milton Nascimento, que cantaram "Bola de Meia, Bola de Gude" e entre Caetano Veloso e Djavan, que subiram ao palco com seus filhos para cantarem "Sina". 

Quem não poderia faltar, é claro, era o humorista Renato Aragão, que, ao lado do poeta Braulio Bessa, recitou um poema em homenagem aos retirantes e refugiados do mundo.  

“Eu, que estou aqui desde o comecinho, há 33 anos, fico emocionado de ver essa sementinha que eu plantei crescer cada vez mais, não só nas doações, mas nessa mobilização tão bonita. E quero ver surgir ainda mais projetos sociais para acolher as nossas crianças por todo o Brasil”, disse Renato.

A mobilização do Criança Esperança continua até o final do Fantástico, na noite deste domingo (19). Marcio Garcia, Maju Coutinho, Sandra Annenberg, Fátima Bernardes e Regina Casé são alguns dos apresentadores que devem comandar flashes ao vivo ao longo da programação da Globo neste final de semana.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias