Televisão

Pedro e Bino, de 'Carga Pesada', previram a paralisação dos caminhoneiros em 2004

Há exatos 14 anos personagens de Antônio Fagundes e Stenio Garcia protestaram em uma rodovia

Os atores Antônio Fagundes (esquerda) e Stênio Garcia em cena da série "Carga Pesada"
Os atores Antônio Fagundes (esquerda) e Stênio Garcia em cena da série "Carga Pesada" - Divulgação
São Paulo

Não são só os  Simpsons que brincam de futurologia. Pedro e Bino, os caminhoneiros de "Carga Pesada" (Globo), também previram a paralisação dos caminhoneiros, há exatos 14 anos. 

Os personagens de Antônio Fagundes e Stenio Garcia bloquearam uma rodovia como forma de protesto por uma melhoria na pavimentação e na segurança das estradas —razões distintas dos manifestantes paralisados há oitos dias. Segundo o jornal O Globo, o episódio "Estrada.com.br" foi ao ar no dia 28 de maio de 2004.

No episódio, Pedro (Antônio Fagundes) tem um pneu furado após tentar desviar de um buraco na via. Impossibilitado de seguir viagem, ele promete ser ajudado por um colega de profissão, Ademir (André Mattos). 

"Nós temos que fechar isso aqui, interditar isso aqui, reivindicar melhor segurança, exigir respeito. Isso não pode continuar assim!”, diz o personagem de Fagundes. 

Bino (Stenio Garcia) que não estava com Pedro no momento do acidente, o encontra horas mais tarde. Ambos ficam inconformados com a revolta dos agentes rodoviários e decidem começar uma manifestação. 

Com a chegada do mecânico, Pedro afirma que não quer ter o caminhão guinchado e que pretende organizar uma paralisação. " Nós vamos fazer um motim e lutar pelos nossos direitos! (...) Vou bloquear essa estrada aqui e ninguém passa. Põe o guincho aqui na frente. Só vou sair daqui depois que a televisão chegar (...) Ou a gente se une e briga por uma situação melhor ou isso não vai mudar nunca!”.

No começo, Bino resiste à ideia do parceiro, explicando que alguns caminhoneiros podem não concordar com a paralisação. Ao final, ele também decide liberar a estrada, encerrando a manifestação pelo descontentamento dos outros motoristas. 

O discurso final do personagem de Stenio Garcia reforça que a paralisação é a única maneira do trabalhador cobrar seus direitos. "Existem muitas campanhas de lá para cá, para nos obrigar a andar na ordem. Porque se nós não andamos, somos punidos severamente com multas altíssimas que obrigatoriamente temos que pagar. Se não, perdemos nossas licenças. E daqui para lá? Quem vai obrigá-los a cumprir com suas obrigações? Que vai puni-los se não cumprirem? Quem vai obrigá-los a pagar suas multas?"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias