Televisão

Pergunta 'Quem matou Lineu?' dispara nas buscas online em 24 horas

Não chegue até o fim deste texto se não quiser spoiler... 

Hugo Carvana, que interpreta Lineu na novela "Celebridades", da Rede Globo - Reprodução/TV Globo

SARAH MOTA RESENDE
São Paulo

"Quem matou Lineu?" foi o termo com maior alta de busca nas pesquisas do Google, nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados pela empresa. O pico das pesquisas aconteceu às 18h horas desta segunda (9), após o término da novela "Celebridade".
 
A novela bateu recordes de audiência quando foi ao ar pela primeira vez, em 2004, e "quem matou Lineu?" também foi uma das principais perguntas buscadas na época. 
 
Nos meses em que Lineu morreu na novela, 2004 teve um volume de buscas maior, mas o interesse aumenta expressivamente em 2018 ao comparar os dias específicos relacionados ao capítulo da morte.

Em fevereiro de 2004, quando a cena foi ao ar, a dúvida gerou o interesse de 32% dos usuários que buscavam por informações da novela. Agora, em abril de 2018, o percentual subiu para 68%. 

O Google fez um comparativo entre dois dias: nesta segunda (9) —86%—, que foi o dia da morte de Lineu na reprise; e 18 de fevereiro de 2004 —14%—, um dia após a morte de Lineu na versão original.

A empresa fez a comparação em dias diferentes em razaão da mudança de hábito dos telespectadores, já que hoje as pessoas tendem a assistir TV com um celular na mão, o que não era comum em 2004. 

Ah, sim, para quem interessar: Laura Prudente da Costa, a vilã mor da trama interpretada por Cláudia Abreu, foi quem matou Lineu Vasconcelos, papel de Hugo Carvana. E, logo após a reveleçaõ, morreu também. 

A cena do capítulo final: agonizando, Laura contou que matara Lineu porque ele havia obtido as provas de que a música "Musa de Verão" fora composta por Ubaldo (Gracindo Jr.) e não pelo marido de Maria Clara Diniz (Malu  Mader). Com os documentos, ela tirou o dinheiro da rival. A vilã também matou Queiroz (Otávio Müller), que desvendara o assassinato de Lineu.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem