Comic Con

Com estandes vizinhos, plataformas de streaming declaram guerra por assinantes na Comic Con

Globoplay, HBO, Amazon Prime Video e Netflix exaltam novidades

Fila para participar de atração sobre a série "Desalma", no estande da Globoplay, na Comic Con
Fila para participar de atração sobre a série "Desalma", no estande da Globoplay, na Comic Con - Mariana Pekin/UOL
São Paulo

Com estandes vizinhos, as principais plataformas de streaming brigam por novos assinantes na Comic Con, que vai até domingo (8), na São Paulo Expo. A Amazon Prime Video aproveitou o momento para anunciar que está investindo em produções brasileiras, enquanto a Netflix tenta se manter e a HBO e Globoplay tentam ir além de quem assiste os seus canais de TV. 

O casal Bianca Faria Ataíde, 29, e Carlos Augusto de Faria Godoy, 28, estão com um grupo de nove pessoas que veio toda de Goiânia. Fãs da série espanhola “La Casa de Papel” (Netflix), eles foram à feira vestidos com os macacões vermelhos dos personagens, “por ser uma caracterização que vai muito bem para grupos”, segundo Ataíde. Eles são assinantes da Netflix, da Prime Video e assistem HBO pela TV a cabo. 

“A gente assina porque é importante incentivar as plataformas a produzir séries e filmes de qualidade”, defende Godoy, que também não abriu mão da TV a cabo. “São formas diferentes de assistir. Você liga a TV para relaxar, sem escolher um programa, por exemplo, são experiências muito diferentes”, completa Ataíde.

“La Casa de Papel” é uma das séries que a Netflix ainda destaca em seu estande, que também exalta os sucessos “Stranger Things”, “Black Mirror” e lembra o clássico “Breaking Bad”, promovendo o filme que dá continuidade à serie, lançado neste ano. 

A curitibana Elisa Costa, 38, fã de "Westworld" (HBO), foi uma das poucas pessoas que apostou no cosplay da série no evento. Vestida como a personagem Dolores, ela disse que viu a série de um jeito muito mais tradicional: “Comprei os DVDs”, contou a técnica judiciária.

Costa assina a Netflix e a Amazon Prime Video, mas tem acesso a HBO pela TV a cabo e nem tinha conhecimento de que era possível assinar só o streaming do canal. “Mas eu não abandonaria a TV a cabo, porque minha irmã mais velha gosta. Por mim, eu ficava só no streaming”, avisa ela.

A HBO, que ganhou muito da atenção dos visitantes no ano passado, com a vinda do elenco de “Game of Thrones”, ficou meio sem opção nessa edição. O estande falava de suas principais séries, com um destaque um pouco maior a “The Dark Materials”, a aposta da plataforma como substituta de “Game of Thrones”, e o mundo de “Westworld”, que terá terceira temporada em 2020. 

A Globoplay é a marca nacional que entra para a disputa. Já equipada com novelas e programas de TV da própria Globo, a plataforma exaltou o terror "Desalma", com Cassia Kiss, Claudia Abreu e Maria Ribeiro no elenco. Ambientada em duas épocas, em 1988 e 2018, o thriller de terror vai apresentar pela primeira vez e em dez episódios o subgênero ''drama sobrenatural'' no mercado brasileiro.

A Amazon Prime Video, que chegou no Brasil neste ano, apostou na série de heróis “The Boys”, na fantasia “Carnival Row”, com Orlando Bloom e Cara Delevigne como protagonistas, além das aclamadas “Deuses Americanos” e “The Good Omens”, ambas inspiradas nos romances de Neil Gaiman.

Além das atrações no seu estande, a plataforma trouxe os atores da série “The Expanse” ao Brasil. O elenco celebrou o fato de a produção ter sido ressuscitada pela Prime Video. Originalmente lançada pelo canal Syfy, ela foi cancelada na terceira temporada, e voltará na próxima sexta-feira (13) pelas mãos da Amazon. 

Na Comic Con, a plataforma ainda lançou seus investimentos em produções brasileiras como a série “Dom” (título provisório), com Flavio Tolezani e Gabriel Leoni, e o reality “Soltos em Floripa”, com participação de Pabllo Vittar. Já estão em produção a mistura de drama e comédia “Setembro”, sobre uma mulher trans que é procurada por um filho que teve no passado.

Ainda serão lançadas no início de 2020, a série documental esportiva "Tudo ou Nada: Seleção Brasileira”, que mostra os bastidores da Copa América, que chega à plataforma em 31 de janeiro, além de L.OV3, uma história de família sobre relacionamentos modernos, e um projeto com Marcelo D2, ainda sem título, nem sinopse. Fãs de Star Trek comemoram uma nova temporada, que marca o retorno do personagem Jean-Luc Picard, que ficou marcado pelo ator Patrick Stewart. 

Nenhuma das plataformas abre números sobre seus investimentos ou número de assinantes, mas a guerra entre as marcas está declarada com o lançamento de séries e filmes originais recorrentes. A Disney, que já tem sua plataforma de streaming no exterior, deve chegar também em breve ao Brasil, e deve criar mais um desafio de entender se os brasileiros vão aderir a diversas assinaturas simultâneas. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem