Música

Mariah Carey lança especial de Natal com colaborações de Ariana Grande e Jennifer Hudson

Mariah Careys Magical Christmas Special está disponível no Apple TV+

Jennifer Hudson, Mariah Carey e Ariana Grande apresentam "Oh Santa!"
Jennifer Hudson, Mariah Carey e Ariana Grande apresentam "Oh Santa!" - Divulgação
São Paulo

Após 26 anos da canção "All I Want For Christmas Is You", interpretada por Mariah Carey, 50, em 1994, a cantora norte-americana lança nesta sexta-feira (4) seu próprio especial de Natal chamado Mariah Carey’s Magical Christmas Special, disponível na plataforma Apple TV+.

Com participações especiais, Carey interpreta as principais músicas natalinas em seu projeto. Uma delas é "Oh Santa!", apresentado por ela e pelas cantoras, Ariana Grande e Jennifer Hudson. A parceria das três havia sido divulgada em outubro, o que deixou muitos fãs curiosos.

Trajes exuberantes e cenários detalhados, a colaboração de Mariah Carey com Ariana e Hudson está sendo considerada um marco para o pop, segundo internautas. Além destas, o especial nataliano também terá participações de Snoop Dog, Billy Eichner, Misty Copeland, Mykal-Michelle Harris e os filhos da cantora Moroccan e Monro.

"All I Want For Christmas Is You" ganhou uma nova versão no final do ano passado. Neste ano, em agosto,
Mariah Carey lançou um novo álbum de estúdio intitulado "The Rarities". O projeto homenageou os 30 anos de carreira. Com 15 canções marcantes da carreira da cantora e músicas inéditas, o disco também trouxe participações especiais como a faixa "Save The Day", cantada por Carey e Lauryn Hill.

Segundo a Recording Industry Association of America, Mariah Carey já vendeu mais de 250 milhões de obras musicais, o que faz dela uma recordista mundial em vendas. Ela é a segunda artista feminina solo mais bem-sucedida em território norte-americano. No início deste ano, Mariah Carey se tornou a primeira artista a encabeçar o ranking da Billboard em quatro décadas diferentes. Ela se tornou a única a ter canção número um nos anos 1990, 2000, 2010 e 2020.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem