Música

Marília Mendonça é a artista mais ouvida de 2020 no Spotify, no Deezer e no YouTube

Cantora sertaneja lidera os rankings brasileiros das três principais plataformas

Marília Mendonça
Marília Mendonça - Divulgação
São Paulo

Marília Mendonça, 25, dominou os rankings de artistas mais ouvidos do Brasil em 2020. A cantora sertaneja, conhecida como 'rainha da sofrência', aparece no topo das listas nas três principais plataformas que concentram os ouvintes de música no país: Spotify, Deezer e YouTube (essa última também tem ranking de vídeos não-musicais, encabeçado pelo Fla-Flu na final do campeonato carioca).

"Gratidão não tem tamanho. Quero deixar bem claro que vou sempre ouvi-los, porque em muitos momentos felizes, os fãs são minha própria voz", diz Mendonça, em entrevista por email ao F5.

No Spotify, ela repetiu a posição de 2019 e ficou em primeiro no ranking brasileiro de artistas mais ouvidos novamente. Os sertanejos continuam dominando o top 10 da plataforma, ocupando sete posições (além dos já citados, aparecem Henrique e Juliano em segundo, Gusttavo Lima em terceiro, Zé Neto e Cristiano em quarto, Matheus e Kauan em oitavo e Maiara e Maraisa em décimo).

Só os Barões da Pisadinha, Anitta e Alok fogem desse gênero. Eles aparecem nas sexta, sétima e nona colocações, respectivamente.

Em um ano tão vitorioso, mas também bastante atípico, no qual a pandemia impôs (e impõe) isolamento social, Marília Mendonça diz que a música tem sido sua grande companheira. "Foi a música que deu o primeiro respiro no período mais drástico do isolamento. Não só eu, mas vários artistas tiveram papel importante, a protagonista disto tudo é realmente a música, e fico feliz por ela ser minha parceira de vida."

A cantora está isolada com a família desde março, quando foi decretada a pandemia imposta pelo novo coronavírus. "Parei uma semana antes de ter sido decretado o isolamento rígido. Além de estar assustado por mim e pela minha família, fiquei muito triste porque muitas vidas foram se perdendo ao longo da pandemia."

Apesar da decepção em ter que parar de se apresentar, a cantora conta que o período de isolamento também tem sido de aprendizado. "A quarentena tem sido cheia de descobertas, tenho tentado ver por este lado", diz. "Acompanhei o crescimento do meu filho [Léo, de um ano], li bastante, estudei, curti como nunca os almoços de domingo em família e produzi bastante também."

MÚSICAS MAIS OUVIDAS

Marília Mendonça também aparece nas listas de músicas mais ouvidas, com "Graveto", na terceira posição, atrás de "Liberdade Provisória", de Henrique e Juliano, e "A Gente Fez Amor", de Gusttavo Lima.

Já o álbum "Todos os Cantos, Vol. 1 (Ao Vivo)" foi o quinto mais executado. Em primeiro lugar ficou "O Embaixador in Cariri (Ao Vivo)", de Gusttavo Lima, seguido de "Por Mais Beijos (Ao Vivo)", de Zé Neto e Cristiano, "10 Anos na Praia", de Matheus e Kauan, e "Future Nostalgia", de Dua Lipa.

No Deezer, a cantora também é reincidente. Ela já havia liderado a parada de 2019 e, mais uma vez, apareceu no topo do ranking da plataforma. Nessa plataforma, ela aparece à frente de Henrique e Juliano (2º), Gusttavo Lima (3º), Zé Neto e Cristiano (4º), Os Barões da Pisadinha (5º), Anitta (6º), Jorge e Mateus (7º), Wesley Safadão (8º), Matheus e Kauan (9º) e Dilsinho (10º).

O hit "Graveto" também aparece na terceira posição entre as músicas mais tocadas, mas aqui atrás de "Liberdade Provirória", de Henrique e Juliano, e "Dance Monkey", da cantora australiana Tones and I, que viralizou no mundo todo.

"Todos os Cantos, Vol. 1 (Ao Vivo)" foi o segundo álbum com mais execuções na plataforma, atrás apenas de "O Embaixador in Cariri (Ao Vivo)", de Gusttavo Lima. "Por Mais Beijos (Ao Vivo)", de Zé Neto e Cristiano, completa o top 3.

Entre as cem faixas mais ouvidas de 2020 no Deezer, 94% do ranking é composto por música brasileira. Mais de 50% delas pertencem ao gênero do sertanejo, seguido do funk (12%), pop (7%), forró (7%) e outros.

No YouTube, a cantora sertaneja também mantém o domínio. Na plataforma de vídeos, o clipe de "Graveto" é o primeiro do ranking brasileiro de músicas em alta. O vídeo tem nada menos que 233 milhões de execuções.

Ele é seguido por "Volta Por Baixo", de Henrique e Juliano, "Oh Juliana", de MC Niack, "Basta Você Me Ligar", dos Barões da Pisadinha e Xand Avião, "Recairei", dos Barões da Pisadinha, "Te Prometo", de Dennis e MC Don Juan, "Poesia Acústica #9 - Melhor Forma", de L7NNON, Chris, Xamã, Lourena, Cesar Mc, Djonga e Filipe Ret, "Deus É Por Nós", de MC Marks e Dj Muka, "Ainda Tô Aí", de Eduardo Costa, e "Braba", de Luísa Sonza.

Em 2019, Marília aparecia em segundo lugar no ranking com o clipe da música "Todo Mundo Vai Sofrer". A lista era encabeçada pela dupla Matheus e Kauan com o vídeo de "Vou Ter Que Superar (Ao Vivo)", justamente uma parceria com a cantora sertaneja.

Vale destacar que, no momento, a música de Marília Mendonça tem menos visualizações apenas do que cinco clipes do ranking americano de músicas em alta, também divulgado pelo YouTube: "Life Is Good", de Future e Drake, com mais de 1,3 bilhão de visualizações, e "Gooba", de 6ix9ine, com 639 milhões, "WAP", de Cardi B e Megan Thee Stallion, com 298 milhões de visualizações, "The Box", de Roddy Ricch, com 264 milhões, e "Rockstar", de DaBaby e Roddy Ricch.​

Para o ano que vem, a rainha da sofrência tem vários planos. "Quero seguir com o projeto 'Todos os Cantos' e tentar concluir as capitais que ainda faltaram. Também espero retomar com força total o projeto 'Patroas', com minhas irmãzinhas Maiara e Maraisa. Estamos preparando um show super especial", diz Mendonça.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem