Música

Museu sobre vida do DJ Avicii será aberto no próximo ano em Estocolmo

Artista foi encontrado morto em 2018, aos 28 anos

Avicii - Divulgação
São Paulo

Um novo museu dedicado à vida e à música do DJ Avicii será inaugurado em Estocolmo, na Suécia, no próximo ano. Chamado de "Experiência Avicii", o projeto visa aproxima os visitantes do artista, narrando sua jornada desde quando ele era "um nerd recluso", até tornar-se uma celebridade. A informação foi divulgada através de uma nota à imprensa, publicada pelo portal Page Six.

O museu exibirá uma mistura de recordações, fotografias e vídeos inéditos. Também oferecerá aos visitantes a chance de "espiar o processo criativo das muitas colaborações por trás da música" de Avicii.

Quando inaugurada, a exposição apresentará a versão inicial não publicada do hit "Levels" do DJ, dentre outras inéditas usadas para criar o álbum póstumo "Tim".

“Avicii foi, com razão, celebrado como um dos maiores DJs de todos os tempos e como um artista importante que fez discos de enorme sucesso. Mas o que mais me lembrarei é de que Tim foi um dos melhores compositores com quem já trabalhei. Poderíamos trabalhar juntos 24 horas por dia, e suas ideias melódicas nunca parariam de surgir", declarou o cantor Nile Rodgers, que trabalhou com ele.

O museu de Avicii fará parte de uma instalação em Estocolmo chamada Space, dedicada à música, jogos e criação de conteúdo. Parte da receita acumulada com a "Experiência Avicii" será destinada à Fundação Tim Bergling, que a família de Avicii criou após a morte do DJ, a fim de conscientizar as pessoas sobre as doenças mentais e prevenção ao suicídio.

O DJ Avicii foi encontrado morto em abril de 2018 em Mascate, no Omã, aos 28 anos. Ele fez parte da onda de DJs e produtores como David Guetta e Calvin Harris, que protagonizaram a cena eletrônica, ganhando hits internacionais, fama e prêmios antes geralmente atribuídos às típicas estrelas pop.​

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem