Música

BBB 20 coloca 'Planos Impossíveis', de Manu Gavassi, de volta às paradas dez anos depois

Sucesso da cantora foi retomado com sua participação no reality

Manu Gavassi - Victor Pollak/Globo
São Paulo

A cantora Manu Gavassi, 27, já está conseguindo converter a sua participação no Big Brother Brasil 20 em sucesso.

Após virar meme nas redes sociais, um sucesso dela de 2010, "Planos Impossíveis", está entre as 30 mais ouvidas da lista de 50 Mais do Spotify. A faixa é de seu álbum de estreia, "Manu Gavassi". Na sequência, ela lançou "Clichê Adolescente", em 2013, e "Manu", em 2017.

Mesmo dentro da casa, a gravadora da artista anunciou um clipe novo nesta quinta-feira (30) da música “áudio de desculpas”, que faz parte do EP “Cute But (still) Psycho”. Liberado no YouTube na terça-feira (28), o vídeo já tem quase 1,5 milhões de visualizações (assista abaixo).

No clipe, Manu interpreta um personagem extremamente bem resolvido, porém instável, que não consegue se dar bem no amor. “A ideia que eu quis passar é que é mais legal ser imperfeito e maluco, por isso pensei em criar um universo Cute But Psycho e todos esses personagens diversos” - explica Manu.

MEMES DO BBB20

Os internautas gostaram de usar o rosto de Gavassi para montar memes, por diversas situações que aconteceram com a cantora nos primeiros dias do reality. Primeiro, paulista fez uma cara de pouco entusiasmo com a entrada no programa –diferente dos demais participantes, que gritaram e pularam com o início do jogo. 

Outra situação que ficou marcada foi quando o muro entre as duas partes da casa foi retirado, e Gizelly caiu. Na ocasião, algumas participantes a ajudaram a levantar, e Manu Gavassi foi flagrada com as mãos no rosto, dando margem para mais uma série de memes.

Dentre outros motivos, Manu também tem sido comentada por conta de seu corte de cabelo. O visual já chegou a ser comparado com o do ator Johnny Depp, quando interpretou Willy Wonka no filme "A Fantástica Fábrica de Chocolate" (2005).

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem