Música

Show de Marília Mendonça é interrompido por arrastão em BH, e 14 pessoas são presas

Ao todo, 46 ocorrências foram registradas pela Polícia Militar

Marília Mendonça durante apresentação no Litoral Festival realizado na Praia do Itararé
Marília Mendonça durante apresentação no Litoral Festival realizado na Praia do Itararé - Flávio Hopp/Folhapress
Caroline Feijó
São Paulo

Uma apresentação gratuita de Marília Mendonça, 24, acabou em transtorno e arrastão no centro de Belo Horizonte (MG) na noite desta segunda-feira (7). Ao final do show, 14 pessoas foram presas – cinco pelo arrastão e outras nove por tráfico de drogas. Roubos e lesões corporais também estão entre as 46 ocorrências registradas pela Polícia Militar. 

Apesar de não ter feito a contagem, a Guarda Municipal de Belo Horizonte afirmou que aproximadamente 100 mil fãs assistiram à apresentação da cantora. O número excedeu a expectativa da organização, que esperava até 15 mil pessoas.

Segundo a polícia, o número muito além do esperado dificultou a segurança dos presentes.   O show, que faz parte do projeto Todos os Cantos, foi organizado na Praça da Estação e anunciado horas antes de ser realizado. 

A assessoria da cantora afirmou que todas as autoridades locais foram previamente avisadas sobre o evento, bem como foram feitas as solicitações de autorização aos órgãos de segurança local, que liberaram o alvará. Já a Polícia Militar disse que a organização do evento não esclareceu no ofício do pedido de uso do espaço que se tratava do show de Marília Mendonça, e sim da gravação de um documentário. 

De acordo com a equipe de Mendonça, em cada cidade é feita uma estimativa de público que, dependendo do local, pode ser maior ou menor. A equipe garantiu que seguiu todas as orientações das autoridades locais e que, além da Policia Militar e da Guarda Civil, foram contratados mais cem seguranças privados. 

Depois do ocorrido, Mendonça disse "lamentar profundamente o incidente" e reforçou que o projeto é uma maneira de retribuir ao seu público o carinho que recebe dos fãs. A cantora lamenta ainda que esse tipo de situação "tenha se tornado rotineira em eventos, pagos ou não, que acumulam um grande número de pessoas no Brasil".

Vídeos feitos durante a apresentação (confira abaixo) mostram fãs subindo em placas nas ruas e dançando em cima de postes. A Polícia Militar afirma que está, junto da prefeitura de Belo Horizonte, fazendo um relatório para enviar ao Ministério Público para denunciar a organização do evento. "Com segurança pública não se brinca", repreendeu o major Flávio Santiago. 

 

PROJETO TODOS OS CANTOS

O projeto Todos os Cantos leva shows gratuitos de Marília Mendonça para todas as capitais do Brasil. A estrutura das apresentações não recebe apoio das prefeituras, que ajudam disponibilizando as equipes de segurança da Polícia Militar e Guarda Civil.

“Tivemos que adotar uma partezinha [na apresentação] em que agradeço e falo para a galera que estamos dando esse show de presente, meu escritório e eu, que precisamos contar com a educação deles. É um evento muito grande, colocamos 100 mil pessoas em Brasília. Jamais imaginaria isso, nunca conseguiria contratar um segurança para cada dez pessoas ali”, contou a artista em entrevista recente ao F5

A cantora grava uma das músicas de seu disco, "Todos os Cantos", por cada cidade que passa. Em Belo Horizonte, foi a vez de "Graveto". A apresentação aconteceu após três meses de pausa por conta de sua agenda de shows fora do projeto. 

Os fãs podem, ainda, acompanhar a turnê da cantora pela Globoplay, streaming da Globo. Mendonça está documentando sua passagem pelo país em uma série, transmitida pela plataforma. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem