Música

Serviço Secreto dos EUA interrogou Eminem sobre 'letras ameaçadoras' contra Trump

Após o caso, rapper lançou música com indireta ao presidente dos EUA

Eminem no MTV Video Music Awards 2019
Eminem no MTV Video Music Awards 2019 - Timothy A. Clary/AFP
São Paulo

O rapper Eminem, 47, foi interrogado por agentes do Serviço Secreto dos Estados Unidos após o lançamento da música "Framed", em 2017, na qual ele menciona o presidente dos EUA Donald Trump e sua filha, Ivanka Trump.

A informação foi noticiada pelo portal norte-americano Buzzfeed News, que teve acesso a documentos que confirmariam o interrogatório feito no dia 16 de janeiro de 2018. O relatório sinaliza a letra da música como "inapropriadas" e "ameaçadoras".

"O Pato Donald está aqui, tem um caminhãozinho de brinquedo no quintal. Mas como a Ivanka Trump tá no porta-malas do meu carro?", diz a canção de Eminem.

O rapper parece ter comprovado que não seria uma ameaça ao presidente, uma vez que o Serviço Secreto determinou que o caso não seria encaminhado a um promotor.

Após o episódio, Eminem lançou a música "The Ringer", onde faz uma indireta a Trump dizendo que ele acompanha suas músicas.

“Mas eu sei que pelo menos ele ouviu isso, porque o agente laranja acabou de enviar o Serviço Secreto para me encontrar pessoalmente, para ver se realmente penso em machucá-lo, ou para perguntar se estou ligado a terroristas. Eu disse: 'Somente quando trata de tinta e letristas", canta.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Mais lidas