Música

Padre Reginaldo Manzotti, o 'padre das multidões' lança disco com forró e sertanejo

'Quero jogar uma injeção de ânimo nesse povo', diz o religioso

Padre Reginaldo Manzotti em missa pelo seu aniversário de 49 anos
Padre Reginaldo Manzotti em missa pelo seu aniversário de 49 anos - Felipe Gusso/Divulgação/Site oficial

Descrição de chapéu Agora
Leandro Vieira
São Paulo

Aos 49 anos, completados na última quarta (25), o padre paranaense Re­ginaldo Manzotti mostra mais uma vez sua voz grave e as suas mensagens religiosas —transmitidas pela música, pelos livros, pela rádio e até pela internet. Já está nas lojas o novo disco "Tá na Mão de Deus", com 14 faixas inéditas.

O trabalho surgiu depois que Manzotti decidiu revisitar os seus 13 discos anteriores. "Percebi que era o momento de dar uma renovada no meu repertório e gravar músicas com ritmos mais populares e com uma linguagem mais próxima das canções de sucesso", diz ele. 

Músicas mais lentas, como a que dá nome ao CD, estão presentes. Mas o padre não abre mão de um bom forró, como em "#Hojetem", nem do sertanejo, que está em "Um Jantar pra Jesus". Para isso, o religioso pesqui­sou o que tem feito mais su­cesso na música contemporâ­nea. Duas dessas referências fazem participações no álbum.

A dupla Simone & Simaria canta em "Espalhar Amor" e o cantor Michel Teló marca pre­sença em "Um Jantar pra Je­sus". Manzotti conta ainda com a cantora Adriana Arydes, um dos maiores nomes da música católica, em "Maria e as Santas Chagas".

Esta última é uma das cinco canções escritas pelo padre, sozinho ou em parceria. As outras são "Basta uma Gota do Teu Sangue", "Abrasai-me de Amor”, “Soberano Deus” e “Deus É Maior”. As letras, no geral, buscam levar uma men­sagem de otimismo. "Sinto que o brasileiro está em um período de grande descrédito pelo ser humano. Quero jogar uma injeção de ânimo nesse povo", conta o padre.

Manzotti se dedica à vida religiosa desde os 25 anos, quando foi ordenado padre. A vontade existia desde que era pequeno, em Paraíso do Nor­te, cidade do interior do Para­ná onde nasceu. Hoje, vive em Curitiba e ganhou o apelido de Padre das Multidões. O di­nheiro arrecadado com as vendas vai para as obras as­sistenciais.

"Não sou artista. As minhas manifestações musicais estão dentro de uma obra maior, que é mostrar a palavra de Deus." 

O CD também pode ser ouvi­ do aqui.

SIMONE & SIMARIA

Em seu mais novo CD, “Tá na Mão de Deus”, o padre Regi­naldo Manzotti contou com al­gumas estrelas atuais da mú­sica. São elas a dupla de irmãs Simone & Simaria e o cantor sertanejo Michel Teló. "Fiquei muito feliz quando as convidei e elas toparam imediatamente. Elas são ta­lentosas, cantam lindamente e têm uma energia contagiante", conta Manzotti.

"Foi uma maravilha ter participado do disco, ainda mais com uma música tão linda. E uma responsabilidade em dividir o vo­cal com aquele vozeirão", conta Simone. A música que elas interpretaram com o padre foi "Espalhar Amor". 

Manzotti ainda resgatou a origem caipira de Michel Teló. A música que canta com ele, "Um Jantar pra Deus", é bas­tante calcada no sertanejo de raiz e nas cantigas típicas do interior do Brasil. 

Agora
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem