Estilo

Maquiagem orgânica conquista passarelas e celebridades

A modelo Yasmin Brunet
A modelo Yasmin Brunet - Bruno Poletti-31.mar.2016/Folhapress


Consumo consciente deixou de ser apenas uma tendência para ser uma realidade dos tempos atuais. A atenção dos consumidores com os ingredientes que são ingeridos fez com que marcas de produtos naturais e orgânicos ganhassem espaço no mercado. Se o primeiro passo foi repensar os alimentos, a onda agora são os produtos de beleza naturais.

"Muitas vezes cuidamos da alimentação, mas esquecemos do maior órgão do nosso corpo, a pele. Por isso acredito em cosméticos orgânicos e naturais, que tratam a pele e não tem nada químico em suas fórmulas", afirma Yasmin Brunet, uma das principais defensoras do veganismo, em sua conta no Instagram, ao falar do assunto. 

Maquiagem e cosméticos orgânicos são as novas bandeiras das celebridades. Além de Yasmin Brunet, Luisa  Mell, Alicia Silverstone e Gwyneth  Paltrow divulgam seus hábitos de beleza natural nas redes sociais e já emprestam seus nomes para novos produtos. As atrizes de Hollywood assinam duas coleções de maquiagem orgânica e natural com a Juice  Beauty. 

"Sinto que, cada vez mais, as pessoas estão se preocupando com os ingredientes, não só dos alimentos, mas dos produtos que colocam em contato com a sua pele. A maquiagem natural e orgânica tem ascendido no mercado e a conscientização é crescente, mas ainda muito lenta", afirma Patrícia Lima, fundadora da marca brasileira Simple Organic e editora-chefe da revista "Catarina".

A principal diferença entre as maquiagens reside no fato de que os ingredientes da orgânica são selecionados e livres de toxinas desde o cultivo e origem da fonte, o que garante mais pureza e qualidade. "A maioria das maquiagens tradicionais possui ingredientes químicos sintéticos que fazem mal à saúde, tanto para pele como para o organismo", afirma a dermatologista Patrícia Silveira. 

Um exemplo desses ingredientes químicos sintéticos são os parabenos que, acumulados no organismo, causam problemas de fertilidade e são até encontrados em amostras teciduais de alguns tumores estudados. Além disso, metais pesados (alumínio, mercúrio, níquel e cromo) usados como pigmentos em batons, sombras e máscaras de cílios, causam muitas alergias cutâneas e, como são absorvidos pela pele, podem causar também cefaleia crônica.

A especialista Patrícia Silveira afirma ainda que bases com talco, silicone e óleo mineral podem possuir impurezas e piorar quadros de acne e eczemas na face. Por outro lado, ela aponta que a maquiagem orgânica e natural tende a ter menor fixação da cor e tempo de permanência na pele, principalmente durante no calor, com o suor e a oleosidade da pele aumentados. "Não é uma maquiagem indicada para uma noiva, ou atleta em dia de competição. Ela não costuma resistir ao suor nem lágrima."

DIRETO DAS PASSARELAS

A moda é um mercado importante para a conscientização do consumo, mas também é responsável por um mau aproveitamento de recursos. Editora-chefe da revista Catarina e dona de uma agência de publicidade especializada em moda, Patrícia Lima passou a repensar o meio em que estava inserida após a gravidez de sua filha. 

“Quando se trabalha em uma revista, as pessoas se adaptam com a ideia de ter algo novo a cada seis meses, mas se esquecem que as peças se tornam descartáveis com a chegada das novidades. Esses conceitos perderam o sentido para mim quando engravidei. Passei a me questionar sobre o meu papel e foi assim que surgiu a ideia de criar algo que mesclasse o meu conhecimento em comunicação, pesquisa de tendência e a paixão pelo universo da moda, beleza e design - por que a Simple Organic está intimamente ligada a esses dois universos”, afirma a fundadora da marca.

A relação com as passarelas não ficou só na experiência de Lima. A marca foi lançada em março deste ano e estreou assinando a beleza do desfile da À La  Garçonne, de Alexandre Herchcovitch e Fabio Souza, no SPFW. 

A maquiadora do desfile e beautyartist, Amanda Schön, é adepta a produtos naturais e busca trazer novidades da maquiagem natural e orgânica para seu trabalho. "O resultado final [da maquiagem orgânica] é mais natural e tenho a sensação de que estou agredindo menos a pele das meninas. Tenho essa preocupação porque a pele delas é uma ferramenta do meu trabalho." A modelo Liza S agradece! "A maquiagem é mais leve e mais fácil de se remover sem machucar a pele."

Patrícia Lima conta que a marca foi a primeira no segmento de cosméticos naturais e orgânicos a assinar uma apresentação nas temporadas de moda paulistanas. Segundo Lima, a marca participou da Casa de Criadores no desfile da grife Ben, de Leandro Benites. "A passarela entende que é possível ter uma beleza mais natural, saudável e orgânica para a massa, ligada ao consumo consciente e sustentável, com uma beleza saudável, muito além da embalagem e do rótulo e que também zela pelas novas gerações. É um caminho sem volta."

“Fomos a primeira marca no segmento de cosméticos naturais e orgânicos a assinar uma apresentação nas temporadas de moda paulistanas”, conta Patrícia Lima. Além disso, a marca participou da Casa de Criadores no desfile da grife Ben, de Leandro Benites e, entre seus pontos de vendas físicos, conta com um espaço dentro do Grande Hotel Ronaldo Fraga.

Mas é preciso ter atenção: assim como na alimentação, nem tudo o que diz ser natural de fato é. Quem quiser consumir produtos realmente naturais e orgânicos deve estar atento à composição e aos selos de certificação dos produtos. Um dos principais é o Ecocert, organismo de inspeção e certificação fundado por engenheiros agrônomos na França em 1991. Em 2001, o órgão se estabeleceu no Brasil e desde então é uma presença forte no desenvolvimento da produção orgânica do país. 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem