Tony Goes

A Fazenda 12: Assim como o BBB 20, programa está se tornando um matriarcado

Nas três eliminações até o momento, só homens deixaram a competição

Biel, Raissa e Rodrigo estão na roça
Rodrigo foi o eliminado na terceira roça em disputa com Biel e Raissa - Reprodução
Erramos: esse conteúdo foi alterado

O público de A Fazenda 12 vem se mostrando implacável com as samambaias. Enfurnado em casa há meses e sedento por entretenimento agitado, o espectador do reality da Record não perdoa os jogadores discretos, que procuram não fazer marola. Três deles já foram despachados de volta.

Depois de Fernandinho Beat Box e de J. P. Gadêlha, nesta quinta (1º) foi a vez de Rodrigo Moraes deixar a competição. Em três semanas de confinamento, o apresentador e influenciador – e também o menos conhecido entre os 20 participantes –pouco disse ao que veio. Seu desempenho apagado lhe rendeu a eliminação, justo no dia de seu aniversário.

Com a saída de Moraes, restam duas negras em Itapecerica: a atriz Lidi Lisboa, e a cantora Jojo Todynho. Se elas não estiverem entre as próximas defenestradas, fica difícil encorpar a narrativa de que a audiência é racista. Mas uma outra tendência parece estar se desenhando. Com apenas sete homens e todas as 10 mulheres ainda na disputa, A Fazenda 12 está em vias de se tornar um matriarcado.

Aconteceu a mesma coisa no BBB 20, encerrado em abril. Paredão após paredão, foram sendo descartados todos os boys-lixo da “casa mais vigiada do Brasil”. De nada adiantou eles juntarem forças para expor as meninas do jogo. Ao contrário: eles é que escancararam seu machismo, alavancando a própria rejeição. Depois de algumas rodadas, só restou Babu Santana no reality da Globo, bendito entre as mulheres. Na reta final, nem ele.

Claro que ainda é cedo para cravar uma previsão quanto A Fazenda 12. Pode ser mera coincidência que três homens tenham saído em sequência. Mas um detalhe me chama a atenção: Raissa Barbosa já sobreviveu a duas roças.

Raissa é um caso curioso. Até onde eu me lembro, é a primeira participante de reality interessada em promover não sua carreira como atriz ou apresentadora, mas como modelo de fotos eróticas. Seu grande projeto no momento é um perfil na plataforma Onlyfans, cuja assinatura mensal custa US$ 19,99 (cerca de R$ 112). O mais legal é que o público da pudica Record parece não estar nem aí.

Há quase um mês no ar, A Fazenda 12 ainda não tem um favorito. Mas já tem três protagonistas: Cartolouco, Biel e Jojo Todynho. Desbocados e polarizadores, são eles os que mais agitam o confinamento.

Os dois rapazes já tiveram suas popularidades testadas na roça, e escaparam incólumes. A funkeira ainda não teve essa “oportunidade”, portanto é difícil avaliar se ela é mesmo querida por quem acompanha o programa.

A notícia boa é que, mesmo se virar um matriarcado, A Fazenda 12 ainda promete diversão. Não há fadas sensatas lá dentro. Com exceção de Lidi Lisboa, todas as outras moças parecem dispostas a perder as estribeiras e, se for preciso, investirem umas contra as outras. Ao contrário do que aconteceu no BBB 20, poucas devem sair amigas dali. Melhor para o jogo e melhor para o espectador.

ERRAMOS: O conteúdo desta página foi alterado para refletir o abaixo

O texto afirmou inicialmente que Lidi Lisboa era a única participante negra ainda em A Fazenda 12, mas há duas: Lidi Lisboa e Jojo Todynho. Informação foi corrrigida.

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem