Tony Goes

A Fazenda 12: Por que sempre alguém chora muito durante a eliminação?

Luiza Ambiel e Raissa Barbosa continuaram aos prantos mesmo depois de poupadas pelo público

Luiza Ambiel se salvou da roça de A Fazenda, mas foi às lágrimas com a eliminação de JP Gadêlha - Reprodução/PlayPlus

Pobre J. P. Gadêlha. No que foi, sem dúvida, um dos momentos mais difíceis de sua breve carreira artística —ele foi eliminado nesta quinta (24) de A Fazenda 12— o bombeiro e ex-participante do The Circle Brasil não pôde extravasar sua dor. Num gesto de estoico cavalheirismo, Gadêlha preferiu consolar Luiza Ambiel. Que chorava desconsoladamente, mesmo tendo sido poupada pelo público.

Pela segunda semana consecutiva, o reality da Record teve uma chorona na roça. Na primeira eliminação, este papel coube a Raissa Barbosa. A modelo desatou num pranto convulso antes mesmo de Marcos Mion anunciar o resultado, e prosseguiu mesmo depois de Fernandino Beat Box deixar a competição. Nas redes sociais, circularam especulações sobre sua saúde mental.

Não deve mesmo ser fácil ir para a roça, o paredão, ou seja lá como se chame a berlinda dos realities de confinamento. Além de sair da disputa pelo prêmio, o eventual eliminado ainda tem que lidar com o fato de ter sido rejeitado pelo público do programa. Haja autoestima para sobreviver a uma provação dessas.

Mas uma coisa me chamou a atenção. No BBB (Globo), os emparedados também sofrem bastante na hora da eliminação. Volta e meia, tem um que se descontrola. Mas, de maneira geral, as reações são mais comedidas, e o alívio dos poupados sobrevém rapidamente. Não me lembro de dois paredões seguidos em que um dos brothers tenha armado um berreiro, como acabou de rolar em A Fazenda 12.

Por que isto acontece? Vou arriscar um palpite. Nos primeiros anos, o elenco do Big Brother era formado por ilustres desconhecidos. Aos poucos, o programa foi chamando gente que já tinha presença no mundo virtual, e neste ano vieram nomes relativamente conhecidos como Manu Gavassi ou Babu Santana. Mas, de modo geral, o que mais existe no BBB são aspirantes à fama. Participantes que sonham em se tornar atores, cantores ou simplesmente famosos.

A Fazenda, ao contrário e por princípio, só convida celebridades. Na prática, essa regra nem sempre é respeitada —já passaram pelo programa dezenas de nomes de que pouca gente tinha ouvido falar. Mas são sempre pessoas que, de uma forma ou de outra, já faziam parte do showbiz.

Algumas delas não estão mais no auge da carreira, e isto faz muita diferença. Para esta turma, A Fazenda é uma tábua de salvação. Alguns meses de exposição na telinha podem garantir uma bela sobrevida. Gretchen que o diga.

Claro que essa minha teoria pode cair por terra já na semana que vem, se não rolar choradeira durante a eliminação. Há peões equilibrados no jogo, e nada sugere que eles irão perder a estribeiras na hora H. Lidi Lisboa, por exemplo, portou-se com a dignidade da rainha Jezabel durante a eliminação desta quinta. Ficou tensa, mas segurou as pontas.

Já Raissa Barbosa e Luiza Ambiel agiram como se estivessem a caminho da guilhotina. Chegou a ser incômodo ver as duas se descabelarem, mesmo tendo ambas escapado do destino que tanto temiam.
Também foi divertido, óbvio. Ninguém assiste a este tipo de programa para ver os participantes trocando gentilezas. Queremos sangue, suor e lágrimas. Muitas, muitas lágrimas.

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem