Tony Goes

Especial 'Juntos a Magia Acontece' aponta caminhos artísticos e comerciais para a TV brasileira

Programa com elenco principal negro também é ação de marca de refrigerante

Vera (Camila Pitanga ) e André (Fabricio Boliveira) em cena do especial de Natal da Globo

Vera (Camila Pitanga ) e André (Fabricio Boliveira) em cena do especial de Natal da Globo Estevam Avellar/Globo

Erramos: esse conteúdo foi alterado

Uma obra audiovisual sobre a família –seja um filme, uma série ou um especial de Natal– costuma passar sempre a mesma mensagem: temos que continuar juntos. Resolver nossas diferenças e reforçar nossos laços, porque juntos somos mais fortes.

É uma mensagem belíssima, claro. Mas, repetida à exaustão desde que o cinema foi inventado, ela corre o risco de se banalizar. Ainda mais no fim do ano, quando não faltam filmes melosos que transformam em clichê insuportável o que deveria ser singelo.

No Brasil, ainda arcamos com o agravante de termos esquecido nossas próprias tradições natalinas. Os pratos centrais das nossas ceias são o peru e o tender, duas modas importadas dos Estados Unidos. Colocamos neve falsa nas nossas árvores de Natal.

"Juntos a Magia Acontece", especial que a Globo exibe na próxima quarta (25), encara de frente essas questões. A primeira surpresa é o elenco principal, todo formado por atores negros –algo ainda raro na TV brasileira.

A surpresa aumenta quando sabemos que o roteiro é de Cleissa Regina Martins, de apenas 24 anos. Ela foi revelada pela primeira turma do Laboratório de Narrativas Negras, uma parceria entre a Globo e a Flup (Festa Literária das Periferias) que começou há dois anos. 

A emissora vem tentando aumentar o número de profissionais negros também por trás das câmeras, e não é só para ser bacana. A empresa que não se preocupar em aumentar logo a inclusão e a representatividade vai ter sérios problemas para se manter no mercado.

O especial mostra uma família do subúrbio carioca de Madureira se preparando para o Natal. O texto cresce na boca de grandes atores como Milton Gonçalves, Camila Pitanga e Fabrício Boliveira. Mas o clima não é de fofura: temas espinhosos como a morte, o racismo e o desemprego são abordados sem firulas, deixando a trama mais crível e provocando reflexão.

"Juntos a Magia Acontece" também traz outra novidade interessante. Reparou que o título do especial também é o slogan da Coca-Cola? Pois é: trata-se de uma ação de “branded content” patrocinada pela maior marca de refrigerantes do mundo.

Só que o programa está longe de ser um comercial de longa-metragem. Ninguém bebe Coca-Cola em cena, ninguém diz o nome do produto. O logo só aparece, e mesmo assim de relance, quando três caminhões da marca irrompem em cena, já no finalzinho.

Sutilezas como essas fazem com que o espectador não se sinta enganado. Este especial pode se tornar um "case" de marketing: em um momento em que os canais abertos veem suas receitas diminuírem, o “branded content” bem feito pode ser uma das saídas para a produção de conteúdo, sem perda de qualidade.

Com direção artística de Maria de Médicis, "Juntos a Magia Acontece" traz delicadeza em um momento complicado para o Brasil. E, mesmo sem ser uma obra de enorme impacto, consegue apontar novos caminhos, tanto artísticos como comerciais, por onde a nossa televisão pode se aventurar.

ERRAMOS: O conteúdo desta página foi alterado para refletir o abaixo

Quem participa do especial “Juntos a Magia Acontece” é o ator Milton Gonçalves, e não Milton Nascimento. O texto foi corrigido.

Tony Goes

Tony Goes tem 58 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem