Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Receitas do Marcão

Às vésperas do Halloween, aprenda a fazer variante do homus feito de abóbora

Aproveite para fazer receita depois de esculpir lanterna no vegetal para os filhos

Homus de abobora - Marcos Nogueira/Folhapress
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Quem tem filho pequeno ou convive com crianças já entendeu faz tempo: o Halloween, para que muita gente ainda torce o nariz, se incorporou ao calendário brasileiro. Não posso falar por todas as crianças, mas meu filho exige deste precário artesão a manufatura de um jack-o’-lantern –lanterna esculpida na abóbora, com careta fantasmagórica.

O subproduto desse artesanato é a polpa que retirou da fruta. Você já vai jogar fora a casca que virou lanterna, então trate de aproveitar o resto da abóbora.

Você pode fazer sopa, doce, risoto, nhoque, quibebe: a abóbora é um alimento versátil à beça. Minha sugestão é uma variante do homus, pasta de grão-de-bico típica do Oriente Médio.

Homus –às vezes grafado "hommus" ou "hummus"– significa "grão-de-bico" tanto em árabe quanto em hebraico. Isso quer dizer que você pode colocar abóbora, beterraba, couve-flor, o que der na veneta... mas não rola chamar de homus se não tiver grão-de-bico.

Escolhi esta receita porque é algo que pode ser guardado na geladeira e comido ao longo de vários dias –excelente para quem mora sozinho, inclusive para quem não tem filhos nem a tarefa de esculpir abóbora.

Na maioria das casas libanesas, o homus é servido como entradinha, para petiscar com pão. Aqui, vou propor servi-lo como prato principal. É assim que ele vem em alguns bons restaurantes de São Paulo, como o israelense Pinati e o Make Hommus Not War, de inspiração médio-oriental.

Vai depender do tamanho da lanterna de Halloween a quantidade de abóbora para a receita. Calculei os ingredientes para meio quilo de polpa, mas você pode ajustar a gosto. Se for comprar a abóbora só para fazer o homus, prefira a variedade cabotiã (de casca verde), mais carnuda.

Você tem todo o direito de cozinhar o seu grão-de-bico. Eu pulei essa etapa e comprei em conserva de água e sal. Facilita muito o trabalho.

O homus, assim como outras preparações do Oriente Médio, leva tahine, que é uma pasta de gergelim. É relativamente fácil de se encontrar, não é barato, mas tem sabor forte, você usa pouco, e ele dura uma eternidade na geladeira.

Quanto às guarnições, eu escolhi cebola roxa e um ovo cozido de 7 minutos. Fique à vontade para comer com frango grelhado, carne moída, quibe ou somente com pão, árabe ou de qualquer tipo.


HOMUS DE ABÓBORA

Ingredientes
500 g de polpa de abóbora
250 g de grão-de-bico cozido e drenado (reserve a água do cozimento)
2 colheres (sopa) de tahine
Suco de ½ limão (siciliano ou taiti)
1 dente de alho
1 colher (chá) de cominho
2 colheres (chá) de páprica doce ou defumada
Azeite de oliva a gosto
Sal e salsinha picada a gosto

MODO DE FAZER

  1. Em uma assadeira coberta ou envelope de papel-alumínio, asse a abóbora a 200º C, com um pouco de azeite e sal, por 1 hora ou até ficar macia. Se os pedaços forem muito pequenos, melhor cozinhar em água e deixar reduzir até um purê bem grosso. Espere esfriar.

  2. No processador ou mixer, bata a abóbora, o grão-de-bico, suco de limão, o tahine e o alho. Se ficar espesso demais, dilua com a água do grão-de-bico. Tempere com sal, cominho, páprica e azeite.

  3. Sirva em temperatura ambiente com mais azeite, salsinha picada e os acompanhamentos à sua escolha.

Receitas do Marcão

Marcos Nogueira é jornalista profissional e cozinheiro amador. Escreve também a coluna Cozinha Bruta, além de apresentar o programa homônimo no canal Sabor & Arte. Instagram: @cozinhabruta

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem