De faixa a coroa
Descrição de chapéu miss brasil

Paulistana de 17 anos vence Miss Brasil Teen com discurso contra bullying

Yasmin Teles concorreu com 25 jovens e representará o Brasil no mundial

Miss Brasil CNB Teen Yasmin Teles - Instagram/yaasteles
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

A estudante do segundo ano do ensino médio Yasmin Teles, 17, foi eleita nesta semana Miss Brasil CNB Teen. Com o título, ela se tornará uma porta-voz contra o bullying nas escolas, uma das iniciativas do concurso, além de se preparar para concorrer ao título Miss Teen Mundial. A disputa será em setembro, em El Salvador.


“Passou um filme na minha cabeça. Lembrei dos meus esforços para realizar cada prova, com muito amor e dedicação. Eu concorri com meninas maravilhosas e sabia que era uma missão difícil, mas eu tinha muita esperança e acreditei nos meus sonhos. Sou muito sonhadora e ser miss era um deles”, conta Yasmin ao F5.

A adolescente, que também sonha ser médica e modelo internacional, se diz empolgada com a disputa do mundial. “Estou muito feliz com a oportunidade de ir para o exterior. Temos pouco tempo para o internacional, e vou fazer aulas de passarela, oratória, idiomas... Mas serão ajustes, pois já vinha me preparando para o Miss Brasil”, diz.

Apesar de morar na Penha, na zona leste de São Paulo, Teles cresceu na Cidade Tiradentes, bairro carente no extremo leste da cidade. E o local foi escolhido por ela para a etapa que exigia uma ação social. “Fiz o projeto Princesa Meajude, e as atividades eram focadas em afastar os jovens das drogas”, conta a adolescente.

Modelo desde os 13 anos, Teles não é muito diferente das meninas de sua idade e adora brincar e praticar esportes com os amigos. Ainda cursando o segundo ano do ensino média, ela tem tido aulas pela manhã e à distância durante a pandemia. À tarde faz as suas atividades extracurriculares e se dedica ao miss aos finais de semana.

“Estudar na pandemia tem sido uma experiência bastante positiva. Graças a Deus tenho conseguido conciliar tudo e me sinto privilegiada de ter um computador para poder acompanhar as aulas. As etapas do concurso eu deixei para fazer aos finais de semana, e minha mãe me ajuda e me apoia em tudo, além da minha coordenação”.

No concurso, que foi 100% virtual, Teles disputou a vaga com outras 25 jovens de todo o país, defendendo a faixa de Miss Ipiranga. As meninas participaram de provas preliminares, exibidas semanalmente numa espécie de reality show no YouTube. As etapas contemplaram não só a apresentação de um projeto social, mas também ações no TikTok, foto para capa de revista, criação de um comercial e outras.

No último episódio dos oito programetes produzidos, as seis finalistas discursaram sobre suas ideias para diminuir episódios de bullying no ambiente escolar. Teles arrebatou os jurados ao contar sua experiência pessoal com o tema e trazer a internet como solução.

“Se nós podemos vender produtos e influenciar pessoas em nossas redes sociais, porque não conscientizar e informar sobre tal agressão? O olhar do outro é importante para criarmos crenças sobre nós mesmos”, disse.

Em segundo lugar no Miss Brasil CNB Teen 2021 ficou Kah Barreta, representante da Grande São Paulo, seguida de Mariana Barbosa Campos, que defendeu a Bahia. Na quarta e quinta posições ficaram respectivamente Victória Sardinha (Distrito Federal) e Larissa Sabino (Rio Grande do Norte).

SEM SENSUALIDADE

Além da faixa, coroa e a viagem para El Salvador, Teles levou para casa R$ 3.000 em dinheiro, um guarda-roupa da marca patrocinadora Menina Catarina, entre outros prêmios.

“As 25 candidatas realizaram um trabalho incrível e nos enchem de orgulho. Temos certeza que Yasmin será uma excelente Miss Brasil CNB Teen, levando um pouquinho de cada uma das participantes por onde passar”, comentou Marina Fontes, codiretora do CNB (Concurso Nacional de Beleza), realizador da competição.

Ao lado do irmão, Henrique Fontes, eles lideram uma série de etapas nacionais de concursos de beleza e recentemente decidiram apostar no público adolescente. Além do Miss Brasil CNB Teen, estão sob o guarda-chuva deles as eleições das misses Brasil para as franquias Mundo, Supranational e Grand International.

Segundo Marina, a proposta do concurso é estimular que as adolescentes sejam influenciadoras do bem, que transmitam mensagens positivas e se tornem mulheres com conteúdo e relevância. Dessa forma, o concurso não teve desfile em traje de banho ou nada que remetesse à sensualidade, como acontece com as misses adultas.

As jovens também contaram com acompanhamento de psicólogo no concurso. “Queríamos uma adolescente que entende e vive a sua idade, que saiba a importância deste momento de transição entre menina e mulher e que tenha sonhos combinados à determinação e à disciplina necessárias para correr atrás deles”, explica Marina.

De faixa a coroa

Fábio Luís de Paula é jornalista especializado na cobertura de concursos de beleza, sendo os principais deles o Miss Brasil, Miss Universo, Miss Mundo e Mister Brasil. Formado em jornalismo pelo Mackenzie, passou por Redações da Folha e do UOL, além de assessorias e comunicação corporativa.
Contato ou sugestões, acesse instagram.com/defaixaacoroa e facebook.com/defaixaacoroa

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem