De faixa a coroa

Aluno de medicina defenderá o país no Supranational após Mister Brasil desistir

João Henrique Lemes embarcará para a Polônia na próxima semana

João Henrique Siqueira Lemes disputa o Mister Supranational Colonia

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Um grupo de 37 rapazes do mundo todo disputa no dia 22 de agosto, na Polônia, a final da 5ª edição do Mister Supranational. E quem defende o Brasil na disputa será o estudante de medicina João Henrique Lemes, 23, que é natural do município de Santiago, no centro do Rio Grande do Sul.

“Eu embarco agora no dia 10, e estou bastante ansioso por essa experiência que tenho certeza de que será única. Nunca viajei para o exterior e nunca botei à prova minha habilidade no inglês. Quero aproveitar ao máximo, conhecer novas pessoas, aprender sobre uma nova cultura e trazer um bom resultado”, diz Lemes em conversa exclusiva com a coluna.

Lemes, que é vice Mister Brasil CNB, foi promovido ao posto em maio passado, após o titular, o amazonense William Gama, desistir da oportunidade por motivos pessoais. A organização nacional ressalta que Gama pode vir a representar o país em um concurso futuro. Para o gaúcho, a notícia foi uma surpresa feliz.

“Aquilo caiu do céu! Foi um tremendo baque. Depois que digeri a ideia, abracei essa oportunidade com alegria. Intensifiquei a preparação e me joguei. Principalmente porque a partir de janeiro [de 2022] começo meu internato médico e não poderei competir mais, já que a medicina sempre foi minha prioridade”, conta.

O rapaz de ter entrado no mundo dos concursos de beleza por acaso, esse virou um sonho também. “Eu estava no segundo semestre da faculdade e trabalhava como garçom para complementar a renda familiar. Nessa fase comecei a fazer trabalhos locais como modelo, o que me levou ao Mister Rio Grande do Sul. A experiência foi muito bacana e superou todas as minhas expectativas. No final das contas venci o estadual, fui vice no nacional e agora estou aqui, bastante satisfeito e feliz”.

Lemes vai brigar pelo posto com candidatos considerados fortes, já que tiveram um maior período de preparo durante o hiato provocado pela pandemia. Representantes latinos estão entre os principais destaques deste ano, como o espanhol Lucas Muñoz-Alonso, o venezuelano William Badell, o equatoriano Mario Iglesias e o porto-riquenho Francisco Vergara. Outro destaque é o modelo grego Spyros Nikolaidis, que é ator em Hollywood.

“A gente tem um grupo no celular junto com os coordenadores do mundial e nos falamos paralelamente esporadicamente. Ali todo mundo só fala em inglês e o clima é de amizade e descontração. Todos estamos ansiosos e com esperança de viver esse momento em sua plenitude”, finaliza.

PRINCIPAL CONCURSO

De mansinho, o Mister Supranational foi crescendo e hoje é considerado o principal concurso internacional de beleza masculina. Apesar de sua primeira edição ter sido realizada apenas em 2016, o evento tem mostrado altíssima qualidade e sua periodicidade assídua firma presença no setor. Alguns de seus concorrentes pecam em alguns pontos, o que abriu espaço para o Supra.

O Mister Mundo (ou World), por exemplo, não tem periodicidade definida, acontece a cada dois ou três anos, assim como o Manhunt International. Outros como o Mister International e Mister Global também perderam relevância significativa entre os melhores do mercado.

“Achava que faltava um concurso masculino que tivesse continuidade anual e com a mesma qualidade do feminino. E em pouco tempo ele cresceu, não só pela qualidade da produção, transmissão e pelo prêmio de US$ 15 mil (R$ 77 mil), mas também pela experiência que proporciona aos candidatos. Vejo hoje o Mister Supranational como um mega evento, o concurso masculino do momento”, avalia Henrique Fontes, diretor do Concurso Nacional de Beleza (CNB).

Sobre a presença do Brasil na competição, Fontes afirma que “o Brasil vem em uma crescente, e o desafio do João é grande pelo histórico positivo do Brasil. Sei que ele tem se empenhado bastante e tem todos os atributos para ter um bom resultado”, afirma ele. O CNB é detentor de grandes franquias de beleza nacionais, entre elas Mundo, Supranational, Grand International e outras menores.

O Mister Supranacional é um spin off do feminino Miss Supranational, que terá sua 12ª edição também em agosto na Polônia --país sede da organização de ambos. Este ano, quem leva a faixa de Miss Brasil Supranational é a potiguar Deise Benício, coroada em dezembro passado, em Brasília. Ela ficou em terceiro lugar no Miss Brasil Universo 2014, disputou o Miss Brasil Terra em 2011 e foi para o Japão representar o país no Miss International, também em 2014. O Supra foi seu oitavo concurso, e o mundial na Polônia será o nono.

Entre os vencedores do Mister Supranational estão o mexicano Diego Garcy (2016), o venezuelano Gabriel Correa (2017), o indiano Prathamesh Maulingkar (2018) e o americano Nate Crnkovich (2019) --em 2020 o evento não ocorreu por causa da pandemia. Resta saber se este ano Lemes finalmente traz a tão esperada vitória do Brasil.

Abaixo, confira lista dos candidatos a Mister Supranational 2021:

Mister África do Sul - Akshar Birbal
Mister Aruba - Derrel Lampe
Mister Brasil - João Henrique Siquiera
Mister Singapura - Sauffi Gonzalez
Mister Colômbia - Manuel Molano
Mister Coreia - Young - Dong Cho
Mister Equador - Mario Iglesias
Mister Eslováquia - Marek Jastráb
Mister Espanha - Lucas Muñoz-Alonso
Mister Estados Unidos - Felix Martin
Mister Filipinas - Jonh Adajar
Mister França - Fabien Mounoussamy
Mister Grécia - Spyros Nikolaidis
Mister Haiti - Theodore Bien-Aime
Mister Holanda - Sebastian Martinez
Mister ilhas Maurício - Jean-Laurent David
Mister Índia - Rahul Rajasekharan Nair
Mister Indonésia - Okky Alparessi
Mister Laos - Phimmasone Singsavanh
Mister Macedônia do Norte - Denis Aljush
Mister Malásia - Wan Muhammad Aiman
Mister Malta - Rafael Fiedler
Mister Marrocos - Waild Chakir
Mister México - Gustavo Adolfo Rosas
Mister Nepal - Santosh Upadhyaya
Mister Panamá - Luis José Baloyes
Mister Perú - Varo Vargas
Mister Polônia - Daniel Borzewski
Mister Porto Rico - Francisco Vergara
Mister República Dominicana - Iván Oleaga Gómez
Mister República Tcheca - David Kremen
Mister Romênia - Zamfir Geanny
Mister Serra Leoa - Abu Bakarr Bakish Tarawalie
Mister Suriname - Glaucio Stekkel
Mister Tailândia - Nipun Kaewruan
Mister Togo - Abdel Kacem Tefridj
Mister Venezuela - William Badell

De faixa a coroa

Fábio Luís de Paula é jornalista especializado na cobertura de concursos de beleza, sendo os principais deles o Miss Brasil, Miss Universo, Miss Mundo e Mister Brasil. Formado em jornalismo pelo Mackenzie, passou por Redações da Folha e do UOL, além de assessorias e comunicação corporativa.
Contato ou sugestões, acesse instagram.com/defaixaacoroa e facebook.com/defaixaacoroa

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem