De faixa a coroa

Deise Benício, representante do Distrito Federal, vence o Miss Brasil Supranational 2020

Estudante de direito deixou 28 postulantes para trás e se prepara para mundial

Deise Benício, representante do Distrito Federal, vence o Miss Brasil Supranational 2020 Renato Braga/Divulgação

São Paulo

A representante do Distrito Federal, Deise Benício, 29, foi eleita na noite de sábado (28) a nova Miss Brasil Supranational. A modelo foi coroada pela sua antecessora, a catarinense Fernanda Souza, em evento gravado em um estúdio na capital federal, sem a presença de público por conta da pandemia.

“Eu nunca vou conseguir descrever com clareza o que senti neste momento. Mas entre tantos sentimentos misturados, um sem dúvidas se sobressai: gratidão. Eu tive pessoas que viveram esse sonho comigo e que dedicaram tempo e amor para que ele fosse possível”, publicou ela em seu perfil no Instagram.

Deise deixou para trás outras 28 candidatas que concorriam ao posto, que vale uma vaga para representar o país no Miss Supranational cuja edição ocorrerá apenas em 2021, na Polônia. Em segundo lugar ficou a ex-jogadora de vôlei Bruna Zanardo, que representou Sergipe, seguida pela Miss Minas Gerais, Luma Russo, e pelas misses do Recôncavo Baiano, Tainara Bac, e São Paulo, Jéssica Caroline.

“Concorri com meninas incríveis, mulheres belíssimas não só por fora mas também por dentro. Elas têm conteúdo maravilhoso com histórias de muita força e superação. E isso foi o que mais me honrou. Hoje eu carrego comigo um pouquinho do sonho de cada uma delas no coração. Represento todas e isso é uma responsabilidade muito grande diante do nível do concurso e das mulheres maravilhosas que conheci”, disse ela à coluna.

Natural de São Rafael, no Rio Grande do Norte, Deise mora em Brasília há cerca de quatro anos e estuda direito. A modelo agora vai se preparar para a disputa internacional e cumprir uma agenda de atividades referentes ao trono. No mundo miss, Deise é considerada uma miss de carreira por já ter participado de múltiplos concursos de beleza. Entre outros, ela ficou em terceiro lugar no Miss Brasil Universo 2014, disputou o Miss Brasil Terra em 2011 e foi para o Japão representar o país no Miss International, também em 2014. O Supra foi seu oitavo concurso, e o mundial na Polônia será o nono.

“Foi uma experiência única e inesquecível. Foi muito incrível retornar aos concursos depois de seis anos e ver que eles estão ainda melhores. Estou muito feliz de poder representar o Brasil na Polônia, levar o nosso nome e prometo representar da melhor forma”, comentou a miss.

“A expectativa é enorme, estou muito focada na coroa. O sonho é grande e vou atrás dos meus sonhos para ser a Miss Supranational. Vou dar tudo de mim para conseguir conquistar”, completa.

A vitória de Deise foi transmitida online e ao vivo, e integrou o calendário do Festival Brasília 60, com realização do CNB (Concurso Nacional de Beleza) e coprodução da MK Live em parceria com o Governo do Distrito Federal e a ACISS (Associação Comercial de São Sebastião). Seguindo a agenda do festival, no sábado (5) acontece também em Brasília o concurso Mister Brasil CNB 2020.

Deise levou para casa uma coroa exclusiva em um formato bastante curioso, já que teve como inspiração a catedral metropolitana de Brasília. Criada pelo designer Tiago Seixas, a joia celebra os recém completados 60 anos da cidade. Além disso, também ganhou R$ 5 mil em dinheiro, um guarda-roupa completo, maleta de maquiagem e preparação para o mundial com especialista, além de tratamento dentário, aulas de oratória e aulas de inglês. Arremata a lista a viagem para o mundial com todas as despesas pagas pela organização. Se vencer lá na Polônia, além do reinado de um ano, a miss receberá um prêmio em dinheiro no valor de US$ 35.000 (cerca de R$ 170 mil).

“Ser miss é representar minorias também, dar voz ao que eu acredito e além da minha preparação durante esse ano de reinado quero trabalhar muito em causas sociais, ser voz ativa para as minorias e representar muito bem tudo aquilo que eu acredito”, pontua Deise.

EVENTO SEM COVID


Por conta da crise do novo coronavírus, a organização realizou a etapa nacional com muita atenção com relação às aglomerações e regras sanitárias de distanciamento. “Realizamos todos os cuidados e seguimos o protocolo de segurança e prevenção à Covid-19. Partes da disputa foram pré-gravadas em um estúdio de televisão com o intuito de evitar t rocas de roupas, aglomerações e correria nos camarins. Nosso objetivo é garantir a segurança e saúde de todos”, revela Henrique Fontes, diretor da etapa.

O empresário gaúcho também é detentor de outras grandes franquias de certames de beleza no Brasil como do Miss Mundo, Mister Mundo, Miss Grand International e outros, e seu principal evento é o Concurso Nacional de Beleza (CNB).

Segundo Fontes, os desfiles das misses em traje de banho, moda noite e casual, foram pré-gravados, e ainda houve uma entrevista preliminar -todas as provas valendo pontos classificatórios. Esta foi a primeira vez, desde 2014, em que se realiza um evento exclusivo para a seletiva brasileira, já que nos outros anos a miss foi indicada.

O Supra existe desde 2009 e, desde então, temos enviado uma candidata ao mundial que tradicionalmente acontece no final do ano, na Polônia –onde fica a sede da competição. Porém, por conta do vírus, a edição 2020 deve acontecer só no ano que vem. Deise é, portanto, a 12ª Miss Brasil Supranational.

Com sua evolução ao longo dos anos, o Supra ganhou destaque e relevância no setor e hoje é considerado como parte do chamado “grand slam”, que concentra os cinco principais concursos de beleza do planeta. Ao lado dele, estão o Miss Mundo, Miss Universo, Miss Grand International e Miss Internacional.

De faixa a coroa

Fábio Luís de Paula é jornalista especializado na cobertura de concursos de beleza, sendo os principais deles o Miss Brasil, Miss Universo, Miss Mundo e Mister Brasil. Formado em jornalismo pelo Mackenzie, passou por Redações da Folha e do UOL, além de assessorias e comunicação corporativa.
Contato ou sugestões, acesse instagram.com/defaixaacoroa e facebook.com/defaixaacoroa

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem