De faixa a coroa

Miss Brasil Supranational volta a ter concurso próprio após seis anos

Com 29 candidatas, evento de beleza acontece neste sábado em Brasília

Fabiana Bento, candidata  do Mato Grosso

Fabiana Bento, candidata do Mato Grosso Raffael Rodrigues/Divulgação

A nova representante do país no concurso internacional Miss Supranational será revelada na noite deste sábado (28), em Brasília. Esta é a primeira vez, desde 2014, em que se realiza um evento exclusivo para a seletiva brasileira, já que nos outros anos a miss foi indicada.

O evento acontece no Manhattan Plaza Hotel, sem presença de público, e será transmitido ao vivo pelo canal TV Concurso Nacional de Beleza, no YouTube, a partir das 19h. A vencedora será eleita a 12ª Miss Brasil Supranational e receberá a coroa da dona atual do trono, a catarinense Fernanda Souza.

A eleição integra o calendário do Festival Brasília 60, com coprodução da MK Live, em parceria com o Governo do Distrito Federal e a ACISS (Associação Comercial de São Sebastião). As 29 postulantes já estão reunidas na capital federal para serem avaliadas nas provas de traje de banho, moda noite e casual, e ainda haverá uma entrevista preliminar.

Henrique Fontes, diretor da etapa brasileira, afirma que todos os protocolos de prevenção sanitária serão seguidos para evitar a disseminação da Covid-19. "Vamos tomar todos os cuidados e seguir o protocolo de segurança e prevenção à Covid-19", diz Fontes, ao revelar que algumas fases serão pré-gravadas em um estúdio "com o intuito de evitar trocas de roupas, aglomerações e correria nos camarins". "Nosso objetivo é garantir a segurança e saúde de todos."

Além do Supra, o empresário realiza também o CNB (Concurso Nacional de Beleza), que elege a representante do Brasil no Miss Mundo. Ele ainda é detentor de outras franquias de certames de beleza no país, como do Mister Mundo, Mister Supranational, Miss Grand International e outros.

O Brasil participa do Miss Supranational desde seu primeiro ano, em 2009, e o concurso acontece tradicionalmente no final do ano, na Polônia, onde fica a sede da competição. A edição 2020, porém, só deve acontecer no que vem devido à pandemia.

Com sua evolução ao longo dos anos, o Supra ganhou destaque e relevância no setor de beleza, e hoje é considerado parte do "grand slam", completado por Miss Mundo, Miss Universo, Miss Grand International e Miss Internacional.

Uma curiosidade deste ano no nacional é que a vencedora terá uma coroa exclusiva inspirada na Catedral Metropolitana de Brasília. Criada pelo designer Tiago Seixas, a joia celebra os recém-completados 60 anos da cidade.

A miss ainda vai ganhar R$ 5.000, um guarda-roupa completo, maleta de maquiagem e preparação para o mundial com especialista, além de tratamento dentário, aulas de oratória e aulas de inglês. Se vencer lá na Polônia, além do reinado de um ano, a miss recebe um prêmio de US$ 35 mil (cerca de R$ 170 mil).

De faixa a coroa

Fábio Luís de Paula é jornalista especializado na cobertura de concursos de beleza, sendo os principais deles o Miss Brasil, Miss Universo, Miss Mundo e Mister Brasil. Formado em jornalismo pelo Mackenzie, passou por Redações da Folha e do UOL, além de assessorias e comunicação corporativa.
Contato ou sugestões, acesse instagram.com/defaixaacoroa e facebook.com/defaixaacoroa

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem