Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui para continuar.

Zapping - Cristina Padiglione

Documentário dos Racionais ganha data na Netflix, mas terá pré-estreia no cinema

Produção será vista em sessão única na Mostra de Cinema Internacional de São Paulo

Mano Brown no documentário dos Racionais, Netflix
Mano Brown em cena no documentário 'Racionais: Das Ruas de São Paulo pro Mundo' - Divulgação Netflix
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O documentário Racionais: Das Ruas de São Paulo pro Mundo, que narra a trajetória do grupo mais influente do rap nacional, já tem data para chegar à Netflix, mas passará antes pela tela do cinema.

Em formato de longa-metragem, o título integra a programação da 46ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e será visto em sessão única na segunda-feira, 31 de outubro, um dia após o fim das eleições, na Cinemateca Brasileira.

Diretora do filme, Juliana Vicente assina também a produção executiva, com Beatriz Carvalho e Gustavo Maximiliano.

Ela conta que optou por uma produção sem muitos depoimentos de terceiros. A ideia é que os rappers falem mais de si, relatando vivências pessoais e experiências ao longo dos anos. "Essa coisa de gravar, de ser cantor, era tão distante quanto Saturno, Júpter", contou Mano Brown em um trecho do vídeo em que o projeto foi anunciado, em abril passado.

Com produção da Preta Portê Filmes par a Netflix, o longa tem direção direção de fotografia de Flávio Rebouças, Rodrigo Machado e Carlos Firmino, com montagem de Washington Deoli e Yuri Amaral.

O longa traz cenas inéditas do grupo, um time pouco afeito à televisão, encabeçado por Mano Brown, ao lado de Ice Blue, KL Jay e Edi Rock. Há um rico acervo de imagens do início de carreira e muita coisa dos shows feitos pelas ruas de São Paulo.

Ice Blue lembra que morou numa "zona de guerra": "Eu morava na área mais perigosa da Zona Sul. No final da rua era mata, assim. Todo dia tinha um corpo lá. Só que a gente tinha um campo lá. O relacionamento com cadáver começou a ser natural. Você via um cara enforcado, outro baleado na esquina, ficava dois, três, quatro dia", completa.

A direção de arte da produção é assinada por Isabel Xavier; direção de produção, Camila Abade e Mari Santos.

MANO A MANO

E bem nesta quinta-feira, 27, o Spotify lança a 3ª temporada do bem-sucedido podcast Mano a Mano, com Mano Brown. A nova safra, já gravada, traz longas entrevistas, como manda o formato do programa, com nomes como o cantor Djavan, o padre Julio Lancellotti, o advogado Silvio de Almeida e o comentarista e ex-jogador de futebol Walter Casagrande —estes dois últimos colunistas da Folha.

As novas edições vão ao ar sempre às quintas-feiras.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione é jornalista e escreve sobre televisão. Cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Jornal da Tarde (1995-1997), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016). Também assina o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br).

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Mais lidas