Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui para continuar.

Zapping - Cristina Padiglione

Renata Sorrah fala sobre grito feminino em 'Filhas de Eva'

Atriz destaca a importância da virada de sua personagem na série que chega à Globo

Da esq. para dir. Giovanna Antonelli, Renata Sorrah e Vanessa Giácomo estão no elenco de "Filhas de Eva"
Renata Sorrah entre Giovanna Antonelli e Vanessa Giácomo: 'As Filhas de Eva' - Estevam Avellar/Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Com estreia anunciada para 12 de julho na TV aberta, a série "Filhas de Eva" traz Renata Sorrah no papel de Stella, alguém que resolve jogar tudo para o alto logo no primeiro episódio, livrando-se da função de esposa de um grande político.

A série começa com uma decisão surpreendente da personagem, que durante sua festa de Bodas de Ouro decide anunciar o desejo do divórcio. E o pedido de separação é feito para o marido Ademar (Cacá Amaral) em alto e bom som, no meio da festa, para o espanto geral.

A poucos dias da estreia na Globo, a atriz comenta sobre sua personagem na série.

"A primeira fala da Stella na série é: 'Eu quero o divórcio'. Isso acontece na festa de comemoração dos 50 anos de casamento. E ela diz 'eu não me reconheço mais'. Eu acho isso tão incrível e muito importante para as mulheres. Ela fala: 'Eu não sei mais quem eu sou. Onde ficou a jovem cheia de planos, de sonhos, de coragem?'. Esse episódio da Stella é o que vai deflagrar todas as outras tramas", sublinha.

"Stella vai em busca da sua liberdade, dos seus desejos", continua Renata. "Ela descobre que um casamento feito o dela, como instituição, não é mais uma opção, como era anos atrás. A gente até fica achando que não é mais uma opção hoje em dia, mas na verdade, é para muitas mulheres. Ainda estamos em plena luta para abrir caminhos."

"Quando Stella, sem planejar, decide se separar, acabando com um casamento de 50 anos, essa libertação vai reverberar em outras mulheres da série –na sua filha, na sua neta– e eu espero que também nas espectadoras (risos). É muito bonito o caminho dela porque, daí em diante, ela vai lutar para se tornar uma mulher atenta, que escuta as vozes livres que ecoam. Ela vai atrás de novos caminhos. Ela quer ter uma voz agora, ela quer ter uma individualidade para pensar, para se aceitar e para repensar. Essa trajetória da Stella é o fio dorsal da série."

Criada e escrita por Adriana Falcão, Jô Abdu, Martha Mendonça e Nelito Fernandes, com direção artística de Leonardo Nogueira, "Filhas de Eva" foi lançada no ano passado pelo GloboPlay e agora vai ao ar às terças e quintas-feiras, depois de "Pantanal".

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem