Zapping - Cristina Padiglione

Faustão perde metade da audiência desde estreia na Band

Mesmo assim, placar representa mais que o quádruplo do horário em 2021

Fausto Silva comanda programa de segunda a sexta-feira na tela da Band - Rodrigo de Moraes 17.jan.22/Band
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Dos 8,2 pontos de média conquistados na Grande São Paulo em sua estreia, o programa "Faustão na Band" caiu para 4,1 pontos nesta quinta-feira (27) na região. O saldo é o mais baixo alcançado pela atração desde a primeira edição, no dia 17.

Apesar da queda, o resultado não pode ser considerado ruim para a Band, que somou 0,9 ponto de média nessa faixa (20h30 às 22h40) em 2021, lembrando ainda que o pastor RR Soares ocupava uma hora desse período no ano passado.

Dificilmente a Band teria uma oportunidade melhor de encerrar a longa carreira do Show da Fé na faixa nobre, já que a verba investida pela igreja no horário ajudava a fechar as contas da emissora, mas derrubava suas estratégias de programação bem no pico do dia, quando o número de televisores ligados é maior.

O diagnóstico de Covid, tanto em Faustão como em Anne Lottermann, que poderia substiui-lo, fez desandar a agenda de previsões para esta segunda semana, obrigando a equipe a marcar e reagendar atrações em cima da hora.

Diante dos primeiros resultados do que foi ao ar, ajustes e mudanças também estarão em curso para tentar estabilizar o programa na casa dos 5 pontos como patamar básico.

A direção da emissora bem que se entusiasmou com a performance da estreia, mas havia uma noção geral de que o primeiro dia sempre desperta mais curiosidade do público, ainda mais em um caso como este, em que o apresentador se ausentou da TV de repente, após 33 anos em cena pela principal vitrine do país, no caso, a Globo.

Cada ponto de audiência em São Paulo equivale a 205.755 pessoas, segundo dados da Kantar Ibope.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem