Zapping - Cristina Padiglione

Canal Viva fecha o ano na liderança da TV paga pela segunda vez consecutiva

Posição vale para média total e também na faixa nobre: canal completou dez anos

Téo Ribeiro Alves (Toni Ramos) com os filhos Lucas (Victor Curgula) e Salete (Bruna Marquezine) em 'Mulheres Apaixonadas', um dos hits do Viva em 2020 - Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

O ano ainda nem terminou, mas a essa altura já é possível cravar que o Viva fechará 2020 mais uma vez na liderança entre os canais pagos. O feito foi conquistado pela primeira vez em 2019, destronando os infantis Discovery Kids e Cartoon Network.

Em 2020, os canais infantis não aparecem nem no 2º lugar, posto pela primeira vez conquistado pela GloboNews, que esteve na liderança de março a julho, início da pandemia. No balanço de janeiro a novembro, o Viva manteve a liderança no total do dia e também no horário nobre, ficando 25% acima do segundo canal mais visto. O reflexo bateu no YouTube, Facebook e Instagram, onde o Viva cresceu 304% em visualizações e 89% em engajamento.

DEU BODE

Na pele de Dimas, que vendeu uma rifa de um bode a Gilda (Fernanda Montenegro), Joaquim Waddington volta a contracenar com a mãe, Fernanda Torres, e a avó em “Gilda, Lúcia e o Bode”, um desdobramento de "Gilda e Lúcia", exibido na série "Amor e Sorte", em setembro.

O enredo inédito vai ao ar no dia 25, após a novela "A Força do Querer", com direção de Andrucha Waddington, pai de Joaquim e marido de Fernanda Torres.

Especial fim de ano Globo: Gilda, Lúcia e o Bode
Joaquim Waddington posa com o bode do especial "Gilda, Lúcia e o Bode", protagonizado por sua avó, Fernanda Montenegro, e sua mãe, Fernanda Torres, na Globo - João Faissal/Divulgação

OUTRO CANAL

Na semana passada, Roberto Cabrini inflou a audiência do Domingo Espetacular com homenagem a Silvo Santos. Agora, o alvo de sua reportagem na Record é a Globo. O repórter passou mais de uma hora gravando entrevista com Marcius Melhem, acusado de assédio por ex-subalternadas suas na emissora. A conversa vai ao ar neste domingo (20), após as 19h45.

Melhem voltou a dizer, como havia relatado em entrevistas ao UOL e à Folha, que cometeu erros, mas não crimes. E acredita que provará sua inocência nas alegações de assédio sexual.

SEM HUMOR

E a saída de Melhem da Globo motivou até mesmo a suspensão do melhor especial de fim de ano que a emissora exibiu no ano passado, o “A Gente Riu Assim”, sobre os fatos do ano pela ótica do humor.

ALTERNATIVA

Sem mais produzir o “Melhor Agora”, programa de Mariana Godoy que saiu de produção, a Band exibe nesta segunda-feira (21) a sua retrospectiva do ano, com reprise atualizada no dia 28.

AUDIÊNCIA

10,2 pontos
teve o Jornal Hoje na quinta (17), com vantagem sobre a Record

7,1 pontos
marcou o Balanço Geral, noticiário que concorre com o Hoje, na 5ª

A BOA DO DIA

Fora da casa, Jojô Todynho confronta ex-peões sobre sua personalidade
Hora do Faro - Record, às 15h15

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem