Zapping - Cristina Padiglione

Filho de Roberto Bolaños procura ator para viver criador de Chaves em série biográfica

Roberto Fernández diz que pretende chegar logo a um acordo com a Televisa

Televisão: o ator mexicano Roberto Bolaños, como personagem Chaves. (Foto: Divulgação)

Filho de Roberto Gómez Bolaños, o Chaves, Roberto Gómez Fernández começa a produzir uma série biográfica sobre o pai, em ritmo de ficção dramatúrgica. Embora não seja documentário, a ideia é narrar a trajetória real do ator e produtor, morto em novembro de 2014. No momento, ele pesquisa nomes para encarar o papel de Bolaños.

Ao portal de notícias El Universal, Fernández disse que só enxerga a Televisa como parceira do novo projeto, o que reforça o fato de ele não estar exatamente rompido com a rede mexicana, coprodutora de “Chaves” e “Chapolim”, como faz questão de explicar.

Apesar de ter determinado a retirada de todas as produções do ar, não só na Televisa como no mundo todo, Fernández está certo de que entrará em acordo com a rede. “Não vou descansar até que a série ‘Chespirito’ volte ao ar. É algo que vai acontecer, temos que ter paciência”, disse.

Fernández renegocia valores sobre os direitos autorais da obra e seus lucros com a exportação do título, que no Brasil era exibido pelo SBT, Amazon e Multishow.


TORCIDA

Casal que ganhou torcida na internet em 2016, Shirlei (Sabrina Petraglia) e Felipe (Marcos Pitombo) voltam ao ar na segunda-feira (12), quando “Haja Coração” retorna à faixa das 19h na Globo. “Ela foi bastante desafiadora para mim. Fui pesquisar sobre a deficiência dela”, lembra a atriz sobre a personagem. De Daniel Ortiz baseada em "Sassaricando", de Silvio de Abreu", a trama teve direção de Fred Mayrink.

Haja Coração
Felipe ( Marcos Pitombo ) entra com uma caixa com o sapato ortopédico de Shirlei ( Sabrina Petraglia) - Artur Meninea/Divulgação

APOIO

Dispensada pelo SBT, que seguirá pagando seu convênio médico, Mamma Bruschetta segue cuidados de tratamento de um câncer de esôfago e busca apoio de amigos para arrumar nova colocação. Nesta quinta (8), ela conversou com a amiga Cátia Fonseca ao vivo pelo Melhor da Tarde, na Band.

COTADO

Tadeu na versão original de “Pantanal”, Marcos Palmeira é nome defendido por alguns envolvidos no projeto de remake da Globo para viver Zé Leôncio, papel que foi de Cláudio Marzo em 1990, de quem era filho bastardo. “Não falaram comigo, mas seria incrível”, disse o ator à coluna.


Palmeira não tem contrato fixo com a Globo desde 2004, quando foi fazer “Mandrake” na HBO. O papel lhe rendeu indicação ao Emmy Internacional. Em 1990, Marzo viveu Leôncio e seu pai, o Véio do Rio, papéis que agora podem ficar com atores distintos. Antonio Fagundes está cotado para ser o Véio.

Marcos Palmeira no programa "Grandes Atores", do Viva - Divulgação

É O QUE TEMOS

Neste momento em que até debate entre candidatos à vice-presidência dos Estados Unidos parece ser mais relevantes do que os debates para as próximas eleições municipais no Brasil, a GloboNews festeja a liderança do ranking da TV por assinatura entre os canais de jornalismo durante a transmissão do encontro entre Kamala Harris e Mike Pence, candidatos a vice de Joe Biden e Donald Trump.

Ocorrido na noite de quarta=feira (7), o embate entre os dois deu ao canal um desempenho 83% maior que a soma dos três concorrentes do segmento somados no PNT (Painel Nacional de TV). Já em São Paulo, principal mercado publicitário do país, a façanha foi maior, alcançando mais que o dobro (160%) da soma da audiência dos concorrentes.

Enquanto isso, nada de novos debates às prefeituras no Brasil em primeiro turno. Só a Band teve disposição para encarar a trabalheira de coordenar um encontro com regras extras e distanciamento necessário em razão da pandemia.


AUDIÊNCIA

9 pontos
teve “Chiquititas” na quarta (7), título mais visto do dia no SBT

23 pontos
teve Botafogo x Palmeiras na Globo na quarta (7) em São Paulo

A BOA DO DIA

Último capítulo de “Totalmente Demais” fecha ciclo da Cinderela ElisaGlobo, às 19h45

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem