Zapping - Cristina Padiglione

Saída de Marcius Melhem da Globo após 17 anos deixa lacuna

Humorista e emissora anunciaram, de comum acordo, fim do contrato

O humorista Marcius Melhem na CCXP 2019
O humorista Marcius Melhem na CCXP 2019 - Globo/Fábio Rocha

Ex-diretor do núcleo de humor da Globo e responsável pela repaginação do Zorra, pela criação do Tá no Ar, Fora de Hora e Isso a Globo Não Mostra, quadro que sumiu do Fantástico, Marcius Melhem encerrou nesta sexta-feira (14) uma trajetória de 17 anos sob contrato exclusivo com a Globo.

A decisão foi de comum acordo. Em nota, a emissora justificou o fato como parte das novas dinâmicas da casa. Em março, Melhem deixou a direção de humor para acompanhar uma delicada cirurgia de uma de suas duas filhas nos Estados Unidos, de onde voltou com a família há poucos dias.

Há menos de um ano, ele estava na CCXP anunciando o novo projeto de humor da Globo, o Fora de Hora, ainda como chefe de núcleo, após seis temporadas bem-sucedidas do Tá No Ar, programa visto como uma reabertura de ousadia do riso na Globo.

Melhem se ausentou do cargo por problemas pessoais, mas seu posto não foi ocupado por algum par seu, e sim pelo dramaturgo Silvio de Abreu, que já acumulara a vaga deixada por Guel Arraes no comando de séries no ano anterior.

A concentração de diferentes pastas nas mãos de Abreu é vista por talentos internos como lacunas abertas. Alegam que é inviável delegar a um só profissional a responsabilidade sobre novelas, gênero que consome muita atenção, mais séries e humorísticos, com o mesmo foco antes dedicado por mais dois profissionais.

TRIBUTO

Os dois episódios de Tapas e Beijos que vão ao ar na terça-feira (18) são em torno de Seu Chalita, o adorável libanês vivido por Flávio Migliaccio, que morreu em maio. Em um dos enredos, ele quebra a perna. No outro, todos disputam a chance de dar uma festa a ele, após esquecerem de seu aniversário.

Flávio Migliaccio em Tapas e Beijos
Chalita ( Flávio Migliaccio ) - Estevam Avellar/Divulgação

MEU PASSADO

Autor de “Fina Estampa”, Aguinaldo Silva fez questão de resgatar um vídeo antigo em que Marco Pigossi cobre de elogios a novela, da qual participou. Há poucos dias, em live com João Vicente de Castro, Pigossi disse se envergonhar de “Fina Estampa”, novela que “jamais deveria ser reprisada”.

PEGOU MAL

Entre diretores da Globo e colegas, a postura de Pigossi, que deixou a emissora que o projetou para fazer duas séries na Netflix, foi muito mal digerida. Na conversa com João Vicente, Pigossi disse se envergonhar de sua atuação e falou que a trama tem muitos “absurdos” para os dias atuais, sem citar quais.

Aguinaldo Silva e Marco Pigossi
Aguinaldo Silva e Marco Pigossi - Renato Rocha Miranda- Estevam Avellar/Globo

AUDIÊNCIA

9 pontos
teve “A Escrava Isaura” em São Paulo na quinta (13), pela Record, o triplo do SBT no mesmo horário. A novela, que entra em sua última semana, bateu a Globo em Salvador, Belo Horizonte, Goiânia e Rio

6 pontos
marcou o SBT Brasil na quinta-feira (13), dia em que o Jornal da Record obteve 7 e o Jornal Nacional somou 31 pontos na Grande São Paulo, marcando larga vantagem sobre as concorrentes

A BOA DO DIA

Estreia 6ª temporada de Bake Off Brasil - Mão na Massa
SBT, às 22h30

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem