Zapping - Cristina Padiglione

Devorador de livros, Fagundes está à vontade em novo personagem

Ele será dono de uma editora na próxima novela das sete, 'Bom Sucesso'

Alberto ( Antonio Fagundes ) e Sofia ( Valentina Vieira ) - Raquel Cunha/Globo

A maioria dos atores não larga o celular quando vai para o set de gravações. No caso de Antonio Fagundes, o companheiro de espera para cada cena é sempre um livro. Leitor de pelo menos duas obras por semana, o ator viverá um editor de livros em “Bom Sucesso”, próxima novela das sete, de Rosane Svartman e Paulo Halm, os mesmos autores de “Totalmente Demais”.

Os livros sempre foram os melhores amigos de Alberto, seu personagem, patriarca da família Prado Monteiro. Ele passou anos vendendo enciclopédias de porta em porta, até que conseguiu erguer a editora Prado Monteiro. Hoje a empresa é focada em livros acadêmicos e clássicos em edições de luxo, mas está em vias de ir à falência, enquanto o dono enfrenta uma doença terminal.

Amargo, Alberto terá seu exame trocado, no início da novela, com a solar perosnagem de Grazi Massafera. Estreia em 29 de julho.

BARRACO

Silvia Poppovic e Luís Ernesto Lacombe discordaram frontalmente (e pouco amistosamente) no ar, ao vivo, durante o programa Aqui na Band, nesta quarta. O assunto era a derrubada do decreto de armas do presidente Jair Bolsonaro pelo Senado, tendo ela contra as armas e ele, a favor. Nessa toada, pode ser até que a audiência melhore.

Silvia Poppovic e Luís Ernesto Lacombe vão apresentar o novo programa da Band
Silvia Poppovic e Luís Ernesto Lacombe vão apresentar o novo programa da Band - Kelly Fuzaro-7.mai.2019/Band

PARABÉNS

Perto de completar 88 anos no dia 29, Palmirinha Onofre conversa com Claudete Troiano no Santa Receita, esta sexta, às 15h15, na TV Aparecida.

RESERVA

 Cauã Reymond é nome reservado para a novela das nove do segundo semestre de 2020, na Globo, de Lícia Manzo.

O ADEUS A RUBENS EWALD FILHO

Morreu nesta quarta-feira, em São Paulo, o mais famoso crítico de cinema do país, Rubens Ewalod Filho, aos 74 anos. Jornalista, ator e escritor, ele estava internado desde maio no Hospital Samaritano, após sofrer um infarto e uma queda em uma escada rolante de shopping.

Ninguém esteve mais à frente das transmissões do Oscar na TV brasileira que ele, incluindo as passagens do evento por Globo, SBT e TNT, onde esteve por mais de 15 anos, mas não no último, quando o canal resolveu abrir mão dele na exibição ao vivo, mantendo sua participação por meio de comentários previamente gravados sobre os indicados. A decisão do canal pago veio na esteira do ano anterior, quando Rubens foi acusado de homofobia nas redes sociais, após anunciar que a atriz transexual Daniela Vega, estrela do filme “Uma Mulher Fantástica”, era, “na verdade, um rapaz”.

Rubens negou ser sexista ou homofóbico, mas o canal não mais bancou sua língua ferina, um dos diferenciais de seu grande conhecimento sobre cinema. 

O crítico sai de cena pouco antes de rever um grande sucesso seu e do dramaturgo Silvio de Abreu, a novela “Éramos Seis”, que ganhará nova versão na Globo, como novela das seis.

SAO PAULO, SP, BRASIL, 06/10/2018 - o critico Rubens Ewald Filho antes da estreia da peca "Quarta Feira sem Falta La em Casa". Coluna Monica Bergamo. Foto: Greg Salibian/Folhapress - ILUSTRADA - Folhapress

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 48, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias