Aventura na cozinha

Bobó de camarão é fácil de preparar e lindo de servir à mesa; aprenda receita

Típico do litoral baiano, prato delicioso e festivo traz presença forte do dendê

Bobó de camarão Juliana Ventura/Folhapress

Olá, cozinheiros! Bem-vindos a mais uma aventura na cozinha!

Cresci, imagino que como muita gente, ouvindo que dendê é muito pesado e coentro tem sabor de sabão de coco. Graças a Deus, o paladar da gente evolui. Hoje, eu sou uma devoradora de ambos os ingredientes, que, sinceramente, nunca achei fortes ou com gosto ruim.

É por causa desse apreço por eles que o bobó de camarão, prato símbolo da comida do litoral da Bahia que inexiste sem o azeite de cor alaranjada e a erva refrescante, é hoje uma das minhas preparações preferidas.

É claro que é possível modular a quantidade destes dois polêmicos ingredientes de acordo com o (des)gosto do freguês. Minha dica aos resistentes é ir repetindo essa receita e aumentando a quantidade para acostumar o paladar.

Logo, será possível entender como o bobó perde sabor sem a força do dendê (azeite feito a partir do fruto do dendezeiro) e sem os aromas quase cítricos do coentro. Ao mesmo tempo, se usados em demasia, os dois alimentos podem desandar o equilíbrio do prato. A receita de hoje pega leve, eu prometo.

De acordo com Ana Luiza Trajano em “Básico - Enciclopédia de Receitas do Brasil”, o bobó é uma palavra que vem da língua fon (falada no Benim) e designa o creme feito com inhame, fruta-pão ou mandioca, sem a presença do camarão.

Ou seja, seria possível bobó de outros ingredientes, quisesse o cozinheiro. O de camarão, porém, tornou-se símbolo da comida baiana, principalmente aquela preparada no litoral, que prima pelo uso de frutos-do-mar.

O grande truque para dar sabor ao bobó que ensino aqui —e que eu recomendo servir com arroz branco e farofinha de alho e dendê— é caprichar no caldo e ter paciência com a mandioca. A raiz quando batida se transforma em um creme quase elástico, que, muitas vezes, faz o liquidificar girar em falso (já vi aparelhos queimarem tentando bater mandioca).

Por isso, o uso do caldo é tão importante. Se para bater a mandioca, você precisou de muito líquido e acha que seu creme está fluido demais, não se preocupe. Leve-o ao fogo antes de acrescentar o camarão já refogado e deixe que reduza, atingindo a consistência desejada. Aí, é só seguir o bonde.

Fique em casa e vamos para a cozinha? Até a próxima!


BOBÓ DE CAMARÃO

Dificuldade: Médio
​Rendimento: 4 pessoas

Ingredientes
500 g de mandioca
500 g de camarão limpo
1 cebola média
3 dentes de alho
4 colheres (sopa) de azeite de dendê
1 pimenta dedo-de-moça
3 colheres (sopa) de azeite
½ maço de coentro picado
Suco de um limão
Sal a gosto

MODO DE FAZER

  1. Faça um caldo com as cascas do camarão e as aparas da cebola e alho. Se quiser, pode adicionar alguns grãos inteiros de pimenta-do-reino e talos de salsinha.

  2. Refogue os camarões limpos e temperados com sal e suco de limão em metade do azeite apenas até que mudem de cor e reserve.

  3. Cozinhe a mandioca até que esteja bem macia e reserve sem tirar da água.

  4. Na mesma panela do camarão, refogue a cebola, o alho e a pimenta sem semente bem picados no restante do azeite.

  5. Bata a mandioca e o refogado no liquidificador. Use o caldo para ajudar. Vá adicionando conchas uma a uma. A mistura deve ficar cremosa, mas não líquida.

  6. Em uma panela grande misture o creme de mandioca e os camarões e adicione o azeite de dendê. Cozinhe por cerca de cinco minutos e acerte o sal.

  7. Sirva com o coentro picado.

(A)ventura na cozinha

Juliana Ventura, 36, é jornalista formada pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), pós-graduada em gastronomia pela Universidade Anhembi Morumbi e professora de culinária para crianças.
email: aventuranacozinha@grupofolha.com.br
Instagram: @venturanacozinha

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem