Aventura na cozinha

Aprenda a preparar entrada caprese, com confit de tomate, muçarela de búfala e manjericão

Entrada tem combinação de sabores harmoniosa para receber amigos em casa

Entrada caprese, feita com muçarela de búfala, tomate cereja confit e manjericão fresco

Entrada caprese, feita com muçarela de búfala, tomate cereja confit e manjericão fresco Juliana Ventura/Folhapress

Olá, cozinheiros! Bem-vindos a mais uma aventura na cozinha! Alguns podem argumentar que a italianíssima salada caprese é antiquada, fora de moda. Para mim, clássicos só são chamados assim por uma razão.

A imbatível combinação de muçarela de búfala, tomate e manjericão (sim, as cores da bandeira da Itália) se tornou famosa não só por ser bonita e ridiculamente fácil de preparar. Às vezes, menos é mais. E esse é o caso desta receita, em que a simplicidade joga a favor do sabor.

Como em qualquer preparação em que os ingredientes são servidos praticamente in natura, a qualidade da matéria-prima conta muito. Por isso, procure muçarela de boa qualidade, tomates frescos e maduros e manjericão bem verde e viçoso. Tudo para fazer jus à receita que, segundo a lenda, tem mais de 2.000 anos.

Conta a história que a insalata caprese é uma criação vinda da ilha de Capri, obra do imperador Tibério, no século 1 a.C. Como o tomate é originário da América, o conto parece pouco provável (ou impossível). Porém, é fato que a ilha é o berço da combinação e que a iguaria ficou mundialmente famosa na década de 1950.

Essa salada pode ser montada com rodelas de queijo e tomate se intercalando com a erva fresca, como é seu original, ou ser servida em palitinhos, em uma versão finger food. O adjetivo caprese também é usado para dar nome a pratos de macarrão, carnes e salgadinhos. Aqui, dei uma leve modificada, transformando a salada em uma entrada para ser saboreada morna, sobre pão tostado com azeite (de preferência extravirgem).

Os tomatinhos confit, palavra usada para descrever o cozimento lento de carnes ou vegetais em gordura, ganham a untuosidade do azeite e o sabor e aroma do alho, compondo muito bem o trio de ouro italiano. O agridoce do vegetal, com o amargor picante do manjericão e a leveza láctea e ácida do queijo explicam muito bem o hoje surrado termo harmonização.

A dica na hora de cozinhar os tomates é não se apavorar se estourarem. O óleo não estará muito quente, não vai fritá-los e a mistura não vai virar molho de tomate. Tenha fé e divirta-se. Vamos para a cozinha? Até a próxima!


ENTRADA CAPRESE

Dificuldade Fácil
Rendimento 6 porções

Ingredientes
300 g de tomate-cereja ou sweet grape
1 xícara de azeite de oliva
2 dentes de alho
1 xícara de manjericão picado grosseiramente
500 g de muçarela de búfala em esferas médias
Sal e pimenta-do-reino (de preferência moída na hora) a gosto

Modo de fazer

  1. Coloque os tomates lavados em uma panela com o azeite e os dentes de alho descascados.

  2. Cozinhe por cerca de 30 minutos em fogo bem baixo.

  3. Rasgue as bolas de queijo, coloque os tomate e o azeite por cima.

  4. Salpique o manjericão, o sal e a pimenta-do-reino.

  5. Sirva com fatias de pão italiano tostadas com azeite.

(A)ventura na cozinha

Juliana Ventura, 35, é jornalista formada pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), pós-graduada em gastronomia pela Universidade Anhembi Morumbi e professora de culinária para crianças.
email: aventuranacozinha@grupofolha.com.br
Instagram: @venturanacozinha

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias