Alexandre Orrico

BBB 21: G3 virou G17?

Grupo que reúne Sarah, Juliette e Gil começa a apresentar rachaduras

Juliette, Gil e Sarah são BBBs que mais ganharam seguidores nas redes sociais na semana
Juliette, Gil e Sarah, do BBB 21 - Montagem
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Como era previsível, a saída de Lumena, Karol Conká e Nego Di derreteu o Gabinete do Ódio e inundou o BBB 21 (Globo) com chatice. Projota, um dos últimos remanescentes do grupo, sentiu a batata assando e disse que "será o ursinho que sempre quis ser", frustrando quem esperava acompanhar mais planos "infalíveis" darem errado.

Gil, sentado do lado de fora da casa na manhã desta sexta (5), falava sozinho como as coisas estão monótonas: "Eu tô doido, não aguento mais, marasmo, meu deus do céu, socorro". Inclusive sugeriu para a produção dinâmicas que possam terminar em briga.

Mas há uma movimentação interna que pode reacender o fogo no parquinho: estaria o G3 virando G17? Os desentendimentos entre Sarah e Juliette estão evidentes e, ao mesmo tempo, a brasiliense mostra cada vez mais proximidade com os agroboys Caio e Rodolffo.

Sarah já havia dado algumas pistas de que poderia ser bolsonarista, mas ontem disse com todas as letras que gosta do presidente. Rodolffo, em 2018, disse que iria sim apertar o 17 na urna, e Caio seguia Jair Bolsonaro nas redes (seu perfil no Instagram deixou de seguir assim que ele entrou na casa).

A declaração pegou muito mal para a Sarah, até então uma das favoritas ao prêmio de R$ 1,5 milhão. Perdeu milhares de seguidores e sua equipe fechou os comentários no Instagram. No Twitter, onde era a queridinha do público, ganhou críticas pesadas e a hash #ForaSarah nos Trending Topics.

Além do alinhamento político, o trio tem afinidades pessoais. Sarah já havia dito que, fora do jogo, provavelmente seria amiga de Caio e de Rodolffo, mas não de Gil e Juliette, e tem falado cada vez mais mal dos nordestinos para a dupla de goianos.

Se a relação entre Sarah, Juliette e Gil vai azedar mesmo, nós ainda precisamos de alguns capítulos para entender. Caso se confirme, o resultado dessa equação é um só: o enfraquecimento de Sarah pode ser ruim para o G3, mas é bom para o jogo e, principalmente, para Juliette, que ficará com a maior parte dos torcedores órfãos da bolsonarista.

Alexandre Orrico

Foi repórter e editor da seção de tecnologia da Folha entre 2009 e 2015. Colaborador da Folha, hoje trabalha para a ICFJ (International Center for Journalists) e edita o Núcleo Jornalismo.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem