Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Alec Baldwin diz que 'faria qualquer coisa para desfazer o que aconteceu'

Ator deu primeira entrevista após morte de Halyna Hutchins no set de 'Rust'

Ator Alec Baldwin
Ator Alec Baldwin - Shannon Stapleton/Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Alec Baldwin, 63, deu uma entrevista emocionante a George Stephanopoulos, 60, da ABC News, que foi ao ar na noite de quinta-feira (2), sobre o acidente fatal no set de 'Rust'. Em 21 de outubro, a diretora de fotografia Halyna Hutchins, 42, morreu após ser atingida por um tiro vindo de uma arma manuseada por Baldwin, que ensaiava uma cena.

Baldwin começou a entrevista dizendo que estava se manifestando porque "sentia que havia uma série de equívocos, a maioria de fontes com as quais eu realmente não me preocuparia", desde o dia em que Hutchins morreu no set. " "Eu queria falar com você para dizer que faria qualquer coisa para desfazer o que aconteceu", disse o ator.

"Quero ter certeza de que não pareço ser a vítima, porque temos duas vítimas aqui. Tudo o que aconteceu naquele dia que antecedeu esse evento foi precipitado em uma ideia, e essa ideia é que Halyna e eu tinha algo profundo em comum", disse. Ele acrescentou ainda: "Ambos presumimos que a arma estava vazia, a não ser aquelas balas falsas."

O ator explicou que Halyna estava lhe dando instruções sobre como usar a arma em um "ensaio de marcação", que nunca teve o dedo no gatilho. Ele disse ainda que quando viu a diretora de fotografia caída pensou que ela havia desmaiado e que que não soube por 45 minutos a uma hora que ela foi atingida por um tiro. "Não sei de que maneira essa bala entrou naquela arma, não sei", disse.

Baldwin falou que sentiu que as pessoas esperaram muito tempo para levar Halyna a um hospital e que ela foi levada de helicóptero. Segundo o ator, ele foi informado da morte da diretora de fotografia no final de uma conversa com os policiais. As fotos de Baldwin do lado de fora, ao telefone, são de quando ele ligou para a esposa para contar o que aconteceu.

Baldwin afirmou que George Clooney não ajudou a situação ao comentar que sempre verificava uma arma que segurava no set. Ele estava claramente irritado com Clooney. O ator falou que sempre confiou nos especialistas –como o armeiro– que uma arma era segura para manusear no set.

O ator não acredita que a munição real no set foi um ato de sabotagem, conforme foi reivindicado pelo advogado da armeira Hannah Gutierrez-Reed. Ele diz que foi um acidente e odeia que Reed e o diretor assistente Dave Halls tenham sido vilões injustamente.

Na quarta (1º), Stephanopoulos, 60, disse ao Good Morning America que a entrevista com Baldwin foi a "mais intensa" que ele já fez em sua carreira. "É tão cru. Quero dizer, como você pode imaginar, ele está arrasado. Mas ele também foi muito franco, foi muito aberto, respondeu a todas as perguntas."

Stephanopoulos contou que o ator falou sobre Halyna e de se encontrar com a família dela também. "Ele passou em detalhes o que aconteceu no set naquele dia. Devo dizer que fiquei surpreso em muitos lugares ao longo daquela hora e 20 minutos em que nos sentamos ontem."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem