Celebridades

Roberto Carlos fica com carro enguiçado no Rio por falta de gasolina

Cantor estava indo para estúdio ensaiar para especial de final de ano

Roberto Carlos é resgatado após pane seca no carro
Roberto Carlos é resgatado após pane seca no carro - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Erramos: esse conteúdo foi alterado
São Paulo

Roberto Carlos, 80, é gente como a gente. Que o digam as imagens que circularam na internet nesta segunda-feira (22). Nelas, é possível ver o cantor com o carro parado por falta de gasolina em pleno Rio de Janeiro.

O "rei" estava a caminho do estúdio onde está ensaiando o especial de final de ano da Globo, que ele vai retomar após dois anos. Porém, o carro enguiçou quando ele ainda estava na Urca, bairro da zona sul carioca onde ele reside.

Segundo sua assessoria de imprensa, Roberto Carlos esqueceu de pedir para abastecerem o veículo e não percebeu que o ponteiro da gasolina estava na reserva. Isso teria ocorrido porque ele não usou o carro, um Audi R8 Spyder vermelho, por muitos meses.

Roberto ficou bastante isolado durante a pandemia —com raríssimas exceções, não saiu de casa. Para se vacinar, uma de suas poucas saídas recentes, ele foi em outro carro, do mesmo modelo, mas de cor azul.

Por sorte, ele logo foi resgatado. "Sempre que ele sai, tem um carro de apoio com seguranças", disse sua assessoria. "Ele passou para o carro dos seguranças que foi levá-lo até o estúdio, e depois foram resgatar o carro."

Mesmo assim, as cenas viralizaram e fizeram a alegria dos internautas. Muitos brincaram com o fato de a gasolina estar tão cara que nem mesmo o "rei" estava isento de não conseguir abastecer o carro.

ERRAMOS: O conteúdo desta página foi alterado para refletir o abaixo

O carro dirigido pelo cantor Roberto Carlos é um Audi R8 Spyder, não um Audi TT. O texto foi corrigido. 

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem