Celebridades

Gwyneth Paltrow revela que quase morreu durante cesária de sua primeira filha

Atriz celebra não ter tido filhos na época das redes sociais

Gwyneth Paltrow - Instagram/gwynethpaltrow
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A atriz Gwyneth Paltrow, 49, revelou que quase morreu durante cesárea de sua primeira filha, Apple. Em entrevista ao podcast Armchair Expert, contou mais detalhes dos momentos de tensão que passou com a menina que hoje tem 17 anos.

"Eu passei por duas cesarianas. Minha filha era uma emergência, foi uma loucura, quase morremos. Não foi bom", disse. A atriz ainda é mãe de Moses, 15. Ambos são frutos do casamento entre 2003 e 2006 com o músico do Coldplay Chris Martin.

Segundo ela, uma grande cicatriz permaneceu em seu corpo. "E você fica tipo, ‘oh uau’, já que não costumava estar ali. E não é que seja ruim ou algo do tipo, mas você fica, ‘Oh meu Deus’", comentou.

Para ela, o fato de não ter tido filhos na época do Instagram foi a melhor coisa, pois na visão dela as mulheres ficam querendo mostrar o tempo inteiro que já se recuperaram e estão com o físico em dia. "E não é assim que eu parecia".

"Agora estamos sendo alimentados com todas essas outras imagens de como devemos ser o tempo todo -bebês, nenhum bebê, tanto faz", emendou a atriz.

No começo de 2021, Patrow passou a vender vibradores e objetos sexuais. Em entrevista ao New York Times, ela comentou à época que para ela não se tratava de algo ousado.

"Há muita gente que ainda se incomoda com conteúdo sexual ou com a própria sexualidade. As mulheres não são ensinadas sobre um determinado vernáculo, e sobre como expressar o que desejamos. Não somos boas quando o assunto é sermos vulneráveis com relação à nossa sexualidade. Acho que, em lugar de ‘por que um vibrador agora’, a questão seria mais ‘como podemos fazer um vibrador que ajude a reduzir o estigma que ainda cerca o assunto’", disse.

Em entrevista ao The Ellen Show, a atriz disse que o filho adolescente estava orgulhoso dela no cargo de empreendedora.

"Não, isso é ótimo -você está fazendo com que as pessoas não tenham vergonha de comprar algo, e isso é ótimo. Você é feminista", disse o menino.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem