Celebridades

Pamella diz que sofreu primeira agressão de DJ Ivis quando estava grávida

'Se fosse só minha palavra contra a dele, eu ia viver tentando provar"

A arquiteta e influenciadora Pamella Holanda, ex-mulher de DJ Ivis
A arquiteta e influenciadora Pamella Holanda, ex-mulher de DJ Ivis - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A arquiteta e influenciadora Pamella Holanda, 27, disse que foi agredida pela primeira vez pelo ex-marido, o DJ Ivis, quando estava grávida da filha, Mel. Na ocasião, ela afirmou que tentou justificar para si mesma que ele tinha agido daquela forma por causa do temperamento dele.

"Eu não acreditava que ele podia fazer aquilo comigo", disse ela em entrevista ao programa Encontro com Fátima Bernardes, nesta terça (13). Ela completou que as agressões se repetiram posteriormente, inclusive por ele não concordar que ela amamentasse a filha após diagnóstico de Covid.

"A Mel tinha quase um mês. Naquela ocasião eu estava com Covid, e os médicos me aconselhavam a amamentar. Ele não queria. [Ele queria] que eu não amamentasse porque disse que eu ia passar Covid", disse Pamella, que não ter denunciou antes por medo de ser desacreditada por ele ser conhecido.

"A gente vive num país machista e somos criados nessa cultura. Eu tinha medo de que, pelo fato de ele ser homem e eu mulher, e a gente quase nunca ter voz e espaço, eu pensei 'tenho que provar que isso acontece e que ele faz isso comigo.' Se fosse só minha palavra contra a dele, eu ia viver tentando provar."

A gota d'água para a denúncia, afirmou ela, foi a última agressão que sofreu em 1º de julho. "Eu entendi que ele fazia aquilo porque queria, não tinha motivo".

Após a divulgação de vídeos em que DJ Ivis aparece agredindo a ex-mulher, o músico, conhecido como astro da pisadinha, foi afastado neste domingo (11) de todos os compromissos profissionais pela produtora Vybbe, responsável pelo gerenciamento da carreira dele.

Produtor, cantor, compositor e tecladista, o artista emplacou hits como “Volta Bebê, Volta Neném”, “Não Pode se Apaixonar” e “Volta Comigo BB” .

Nas imagens, Pamella aparece levando chutes, socos e empurrões dele. A Polícia Civil do Ceará, onde a violência teria ocorrido, investiga o caso.

Após a denúncia, DJ Ivis postou vídeos afirmando que há acontecimentos que não aparecem nas imagens reveladas pela ex-mulher. "Eu sempre apanhei com a minha filha no braço, alguém tem noção do que é isso?", ele pergunta em um vídeo em que a arquiteta aparece tentando dar tapas nele, com a filha no colo.

"Sempre tentei fazer de tudo para que isso não chegasse ao extremo. E, como eu disse, tenho como provar tudo, nada vai justificar a reação que eu tive, mas não aguentava mais ameaças", afirmou.

De acordo com a versão do artista, a ex-mulher o impedia de sair de casa e fazia ameaças contra a própria vida e dizia que sumiria com a filha por não admitir o fim do relacionamento.

Pamella recebeu apoio de várias artistas após divulgar as cenas de agressão. "Por nenhuma mulher a mais silenciada, a violência não deve nem pode nos calar. Não existe justificativa. Todo o meu apoio a Pamella e repúdio às cenas e atos de horror do Dj Ivis. Violência contra mulher é crime", disse Juliette, campeã do BBB 21.

"Não justifique o injustificável", afirmou a atriz Giovanna Lancellotti, em um recado para o DJ. "Não existem justificativas ou argumentos que diminuam as provas e a existência do crime cometido. É inaceitável, intragável e brutal", opinou a cantora Marília Mendonça.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem