Celebridades

Justiça proíbe DJ Ivis de vender imóveis que comprou com Pamella

Medida também garante que arquiteta possa buscar objetos na antiga casa

DJ Ivis é preso - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A Justiça determinou que Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis, 29, devolva alguns objetos da ex-mulher, Pamella Holanda, 27, que estão sob poder dele. O músico segue preso após a arquiteta divulgar vídeos em que ele aparece a agredindo em mais de uma ocasião.

A decisão visa permitir que Pamella possa ir até a antiga residência do casal, em um condomínio de luxo na cidade de Aquiraz (região metropolitana de Fortaleza), para resgatar os itens. Ela deverá comparecer sob proteção policial.

Além disso, a Justiça também suspendeu procurações que a ex-mulher havia assinado autorizando o DJ a assinar documentos por ela e, temporariamente, estabeleceu que os imóveis que o ex-casal tem em conjunto não possam ser vendidos.

Também foi definido que ele deve ressarci-la pelo celular que ele destruiu durante uma das agressões (no valor de R$ 11 mil), que ele terá que pagar pensão alimentícia para ela e, por fim, que ele fica proibido de divulgar na internet imagens e vídeos íntimos ou qualquer outra publicação difamatória à imagem da arquiteta.

ENTENDA O CASO

O DJ Ivis responde a dois inquéritos por lesão corporal no âmbito da violência doméstica e familiar, informou na quinta-feira (15) a Polícia Civil do Ceará. Ele é investigado por agressão à ex-mulher.

Ele foi preso na quarta-feira (14) em casa, após a Justiça decretar sua prisão preventiva. O músico preferiu ficar em silêncio ao chegar à delegacia, onde permaneceu em uma cela com outros presos acusados de violência doméstica.

Segundo o delegado Tharsio Facó, da Delegacia de Eusébio, Pamella procurou a polícia em 2 de julho, relatando que havia sofrido agressões no dia anterior. "Foi iniciada uma investigação, quando testemunhas começaram a ser ouvidas, mas até aquele momento não havia imagens das agressões."

"Essas imagens vieram à tona nas redes sociais no domingo (11), e são de dezembro de 2020. Isso ajudou a polícia a fundamentar o pedido de prisão preventiva, já que os relatos são de que os fatos se repetiam”, completou o delegado Tharsio Facó.

As imagens foram divulgadas por Holanda em suas redes sociais, onde mostrava socos, chutes e empurrões desferidos por DJ Ivis contra ela. Em um dos vídeos a filha do casal está nos braços de Holanda.

Segundo a polícia, as imagens foram feitas em outro imóvel da família, em Fortaleza. Essas agressões, portanto, serão investigadas pela Delegacia de Defesa da Mulher da capital cearense, em um segundo inquérito.

Em entrevista ao programa Encontro com Fátima Bernardes, da TV Globo, Pamella Holanda afirmou que sofreu a primeira agressão do marido grávida. “Não estou bem, mas estou segura, eu e minha filha. E hoje o meu choro é de alívio por ter certeza que Deus está com a gente, que nunca mais vou viver o que vivi e que não preciso mais fingir para ajudar ninguém”, postou Holanda no início da semana.

Já Ivis postou uma sequência de vídeo após a divulgação das imagens afirmando que há coisas que o vídeo das agressões não mostra. “Eu sempre apanhei com a minha filha no braço, alguém tem noção do que é isso?”, questionou ele, que afirmou que era impedido de sair de casa pela ex, que não aceitava o término.

Produtor, cantor, compositor e tecladista, DJ Ivis emplacou hits como “Volta Bebê, Volta Neném”, “Não Pode se Apaixonar” e “Volta Comigo BB”. Ele já foi tecladista e produtor da banda Aviões do Forró, depois da carreira solo de Xand Avião, e após a divulgação das imagens das agressões ele foi demitido da produtora Vybbe, que fica em Fortaleza. Aplicativos de música retiraram as canções dele que poderiam ser baixadas por streaming.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem