Celebridades

Ex-mulher de Tom Veiga diz que ator teve vergonha de denunciar Cybelle Hermínio

Alessandra Veiga confirmou que intérprete do Louro José estava com divórcio marcado

Tom Veiga, intérprete do Louro José, com Alessandra Veiga - Reprodução/Instagram/segredim_da_ale
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A polêmica envolvendo testamento e herança de Tom Veiga, conhecido por dar vida ao Louro José, está longe do fim. Após a viúva do artista, Cybelle Hermínio, se defender das acusações de que teria agredido Tom, foi a vez de outra ex-mulher do humorista se manifestar.

Alessandra Veiga, com quem o artista foi casado por 14 anos e teve dois filhos, rebateu a afirmação de Hermínio de que "não havia data para a assinatura do divórcio" entre Tom e ela. "Cybelle disse que não tem nada de divórcio. Tinha dado o divórcio, sim", reafirmando que o humorista iria se separar legalmente de Hermínio dia 5 de novembro.

Alessandra falou ainda que Tom havia confidenciado que tinha sido agredido, mas que não queria expor o caso publicamente. "Ele tinha vergonha. Como ele vai fazer um boletim de ocorrência? Ele pediu para não contar para ninguém", disse ela, explicando que o ator tinha receio de, na tentativa de se proteger, ser denunciado por violência doméstica.

"Ele disse ter sido vítima de um golpe porque quando ela o provocou para reagir, disse: ‘vai reage, você não vai fazer nada?’. Ele acreditava que se ele fosse revidar e ela se machucasse, ela entraria com a lei Maria da Penha", contou Alessandra em entrevista a Roberto Cabrini, que será exibida neste domingo (11) no Domingo Espetacular (RecordTV).

Alessandra e Tom romperam em 2018. No mesmo ano, o ator começou a namorar a investidora Hermínio. Os dois mantinham uma união estável desde junho de 2019 e se casaram em uma cerimônia religiosa em janeiro de 2020, mas ficaram apenas nove meses juntos. A oficialização aconteceu apenas em agosto daquele ano, com separação total de bens, mas eles se separaram poucos dias depois.

A morte de Tom, em 1° de novembro de 2020, ocorreu em decorrência de um AVC (Acidente Vascular Cerebral) hemorrágico provocado por um aneurisma, segundo laudo do IML (Instituto Médico Legal).

Na última semana, surgiram especulações de que parte da família de Tom Veiga teria pedido a exumação do corpo do ator para investigar se ele havia sido envenenado. Alessadra, no entanto, nega que tenha sido feito qualquer pedido de exumação e que deveriam deixar o ator "descansar em paz".

O pedido de exumação foi publicado pelo jornalista Leo Dias, do Metrópoles, na tarde desta terça-feira (6). De acordo com fontes do colunista, Cybelle Hemínio teria conseguido que o ator fizesse um testamento que a incluísse, mas ele tinha a intenção de removê-la do documento.

Tom Veiga trabalhou no programa de Ana Maria Braga por mais de 20 anos, interpretando o Loro José. O personagem foi idealizado em 1996 pela apresentadora. Na época, ela apresentava o Note e Anote, na Record, e ele era assistente de estúdio do programa.

Ana Maria testou diversas pessoas de sua equipe na manipulação do boneco, mas Tom Veiga se destacou e ficou no papel. Antes do Note e Anote, havia uma programação voltada ao público infantil e a ideia do Louro José era também atrair crianças para o programa.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem